fbpx

Campinas ganha 2ª Casa de Passagem para 25 pessoas em situação de rua

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, entregou nesta quarta-feira, 23 de outubro, a segunda unidade da Casa de Passagem, um sistema de abrigo provisório para homens e mulheres em situação de rua. A primeira foi inaugurada em 2013, no Guanabara. A entrega faz parte do Programa “Centro Vivo”.

 

 

 

“Estamos entregando mais uma Casa de Passagem, um lugar onde acolhemos pessoas em situação de rua por um período. A expectativa sempre é de reinserir a pessoa no contexto familiar. Esta é uma problemática mundial. Cada pessoa que está na rua tem uma história. O nosso trabalho é tentar ajudar.”, disse o prefeito Jonas Donizette.


 

 

 

A Casa oferece 25 vagas para pessoas adultas, em situação de rua, para que possam ficar até seis meses, até que consigam restabelecer os laços familiares, um trabalho ou a própria moradia. A casa tem quatro quartos, quatro banheiros, sala, refeitório, sala de jogos, sala profissionalizante, biblioteca com computadores e quintal com piscina.

 

 

 

O objetivo é promover a reinserção social, comunitária e familiar das pessoas, facilitar o acesso à rede de qualificação profissional, como por exemplo o programa “Mão Amiga” para que eles possam aprender uma profissão. Auxiliar o acesso aos serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais e demais políticas públicas oferecidas pela Prefeitura, bem como oferecer condições para que desenvolvam independência e autocuidado.

 

 

 

 

“O trabalho com a população de rua é muito complexa e exige esforço e comprometimento. Não é um trabalho fácil de ser realizado. Esta Casa de Passagem vem se integrar aos serviços que já oferecemos na rede. Atualmente temos todas as modalidades de serviços para atender às pessoas em situação de rua. Embora a situação seja complexa, o elemento humanitário nunca pode ser esquecido”, disse a secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, Eliane Jocelaine Pereira. 

 

 

 

 

As atividades da Casa de Passagem tiveram início na segunda-feira, 21 de outubro. O serviço é executado pela entidade socioassistencial Uniasec (União de Amor, Ajuda e Salvação em Cristo) por meio de um termo de colaboração e financiamento da Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos. As pessoas só podem ser encaminhadas para a Casa de Passagem pelos serviços da rede socioassistencial.

 

 

 

Serviços da rede socioassistencial oferecidos pela Prefeitura de Campinas

 

Pela Assistência Social há oferta de acolhimento institucional em quatro abrigos (um deles exclusivamente feminino), Albergue Municipal e Casa de Passagem.

 

A abordagem social é feita por equipes que atuam nas cinco regiões da cidade (SOS Rua); há oficinas de geração de renda; serviços diurnos (Centros Pop e Cada da Cidadania) para higiene pessoal, alimentação e oficinas. Pela rede de saúde, os atendimentos são feitos em todos os 66 centros de saúde, 14 CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), consultório na rua, equipes de redutores de danos e Casa da Gestante.

 

 

 

Números da população em situação de rua

 

Na última contagem, em 2016, foram contabilizadas 623 pessoas em situação de rua na cidade. Cerca de 15% são mulheres e 85% homens.