fbpx

Campinas ganha nova Casa Lar para crianças e adolescentes

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, entregou nesta quarta-feira, 30 de outubro, a 17ª unidade da Casa Lar, que atende crianças e adolescentes, de zero a 17 anos e 11 meses, vítimas de violência doméstica, que foram afastados do convívio familiar por meio de medida de proteção da Justiça.

 

“O maior investimento que existe é no ser humano. Alguns assuntos são complexos, reflexos de uma sociedade conturbada. Fico feliz em ter uma equipe tão bem preparada para lidar com essas situações. Nós podemos fazer as transformações que a cidade e o Brasil precisam, mas não podemos nos esquecer da proteção às pessoas”, disse o prefeito Jonas Donizette. 


 

Esta Casa Lar iniciou as atividades em setembro, tem capacidade para abrigar até 10 crianças e adolescentes e está com nove. A residência Casa Lar é o que mais se aproxima do ambiente familiar. Além de ser uma casa mesmo, com sala, quartos, cozinha, segue rotinas como ir à escola, ao supermercado, aos passeios, entre outros. 

 

A Casa Lar é um dos acolhimentos provisórios oferecidos pela Prefeitura. Nas unidades residenciais, também vivem as “mães sociais” que cuidam das crianças e dos adolescentes.

 

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, Eliane Joceliane Pereira, o modelo de acolhimento nunca deve ser a primeira medida para a proteção da criança. Primeiro é feito de tudo para que a criança fique com uma família, biológica ou extensa. 

 

“Se precisar ficar em acolhimento, a Casa Lar é a reprodução mais próxima de um ambiente familiar. É um trabalho integral, árduo, não é fácil, mas tem de ser propiciado por esse cinturão de proteção para crianças e adolescentes. Ficamos felizes quando alcançamos o resultado esperado com essa excelente equipe”, completou a secretária Eliane Jocelaine.

 

A equipe de profissionais dessa Casa Lar tem duas “mães sociais”, uma cuidadora de apoio, uma coordenadora, um psicólogo e um assistente social. Atualmente, Campinas conta com 17 Casas Lares, que acolhem 176 crianças e adolescentes.

 

Serviços de acolhimento 

 

Os serviços de acolhimento são geridos pela Secretaria de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos e executados por entidades socioassistenciais conveniadas com o poder público. A modalidade Casa Lar foi implantada no município em 2009. 

 

Além das Casas Lares, Campinas conta com mais quatro modalidades de acolhimento para crianças e adolescentes: dois serviços de acolhimento familiar, seis abrigos, uma Casa de Passagem e duas repúblicas para jovens. No total são 400 vagas para crianças e adolescentes, de 0 a 17 anos, e 12 para jovens de 18 a 21 anos.