fbpx

Cidade celebra 28ª Cerimônia do Sino da Paz Celestial no Paço Municipal

Campinas realizou na manhã da terça-feira, dia 9 de julho, a 28ª edição da Cerimônia do Sino da Paz Celestial. Nessa mesma data, no ano de 1945, a cidade japonesa de Gifu, cidade-irmã de Campinas, foi bombardeada por tropas Aliadas, já no fim da Segunda Guerra Mundial. O toque do sino simboliza a importância da paz entre os povos.

 

A Cerimônia do Sino da Paz Celestial é realizada em Campinas desde 1990. Neste ano, reuniu autoridades, representantes da sociedade e membros da comunidade japonesa. O vice-prefeito Henrique Magalhães Teixeira representou o prefeito Jonas Donizette. Também estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal, o vereador Marcos Bernardelli, o secretário municipal de Trabalho e Renda, Luís Yabíku, e o diretor de Cooperação Internacional da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo, Tak Chung Wu, representando o secretário da pasta, André von Zuben.


Organizada em parceria com o Instituto Cultural Nipo Brasileiro de Campinas, a cerimônia reúne a reflexão sobre a importância da paz e também traz elementos da cultura japonesa, como dança e música. Representaram o Instituto, os vice-presidentes Cida Kobaiashi e Denis Teruya. O diretor de Relações Internacionais do Nipo, Yasuhiro Yajima, representou a cidade-irmã de Gifu durante a solenidade.

 

 

Todos os anos, o Sino da Paz é tocado no espaço externo do Paço Municipal, onde está instalado desde que transferido do Instituto Cultural Nipo Brasileiro de Campinas, em 2004. O sino foi oferecido em doação pelo monge Yasugiro (Anjo) Nakabayashi. Sempre no dia 9 de julho, um sino é tocado em cerca de 300 cidades em diferentes locais do mundo para relembrar o bombardeio e a necessidade de manter a paz.

 

O vice-prefeito Henrique Magalhães Teixeira ressaltou, durante a cerimônia, que a paz deve começar com cada pessoa, como uma atitude individual, e fazer parte da vida de todos. “Cada um de nós deve exercitar a paz nas relações de uns com os outros, no nosso cotidiano. Dessa forma, vamos conseguir manter o sentimento de paz e harmonia no mundo”, disse.

 

Após a execução dos hinos nacionais do Japão e do Brasil, foi realizado o badalar do Sino da Paz pelas autoridades presentes. O ressoar do Sino da Paz reverbera o pedido de paz e harmonia entre os povos.

Paz festiva

 

Durante a 28ª edição da Cerimônia do Sino da Paz Celestial, foi servido um café da manhã para os presentes e, após o ressoar do sino, houve apresentações artísticas mostrando um pouco da cultura japonesa. 

 

 

Sob a regência da maestrina Emiko Banno, o coral do Instituto Cultural Nipo Brasileiro de Campinas iniciou as apresentações com músicas em português e em japonês. Depois, sob a coordenação da professora Isa Toyota, foram realizados números de taikô, os tradicionais tambores japoneses, e de dança, o Yosakoi Soran.

 

 

Além de ressaltar a importância da convivência pacífica entre os povos, a cerimônia serve ainda para reforçar os laços de amizade entre Campinas e Gifu.

 

 

A irmandade entre Gifu e Campinas foi estabelecida por meio da Lei Municipal 5.209 de 14 de janeiro de 1982, quando foi firmado o compromisso de manter intercâmbio nas esferas cultural, esportiva e econômica, visando troca de experiências e progresso entre as duas comunidades.