fbpx

Começa I Semana de Prevenção e Controle da Febre Maculosa em Campinas

Começou nesta segunda-feira, dia 24 de junho, a I Semana de Prevenção e Controle da Febre Maculosa em Campinas. A abertura foi marcada por um seminário, realizado no período da manhã no Salão Vermelho do Paço Municipal. O evento foi dirigido a gestores municipais de 11 órgãos públicos que estão reunidos para traçar ações de combate e prevenção à febre maculosa. Teve como convidado Adriano Pintel, da Superintendência do Controle de Endemias do Governo Estadual, que falou sobre o carrapato-estrela e o comportamento e ciclo de vida das capivaras.

 

A programação continua na próxima quarta-feira (26/6), com uma capacitação de profissionais de saúde na Faculdade Anhanguera, e na quinta-feira (27/6) com evento para trabalhadores que atuam em área de risco de febre maculosa, como parques onde as capivaras hospedeiras do carrapato estrela habitam. 


No dia 4 de junho, como parte da Semana, foi realizado um treinamento para funcionários da saúde sobre a doença e de como detectar precocemente os sintomas. 

 

A Semana tem como objetivo divulgar ações de prevenção e orientação para gestores, profissionais de saúde e também mostrar as ações desenvolvidas pelo Plano de Ação Municipal Intersetorial para prevenção da Febre Maculosa Brasileira em Campinas e, com isso, multiplicar essas informações até que cheguem à população. 

 

A data da Semana foi escolhida porque nos meses de junho a outubro são registrados mais casos de febre maculosa na cidade. A doença ainda é de baixa prevalência, mas de alta letalidade. Desde 2007, foram 92 casos em Campinas e 43 mortes, com uma taxa de letalidade de 46,7%. A maioria dos casos é em homens de 20 a 49 anos, que contraem a doença em atividades de lazer em áreas de risco (como pescaria, por exemplo) e trabalhadores de parques e outros locais onde é alta a incidência de capivara e do carrapato-estrela. 

 

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Andrea Von Zuben, destacou a importância do Plano Municipal Intersetorial, instituído pelo decreto 20.143 de 11 de janeiro de 2019, e que reúne 11 secretarias e órgãos públicos. “O Plano de Ação é uma iniciativa inovadora para nortear medidas que culminem na redução da febre maculosa. Campinas é a única cidade do Brasil a ter um trabalho deste tipo”, ressaltou a diretora.

 

Plano de ação

 

As secretarias e autarquias que participam do Plano de Ação Intersetorial para Prevenção da Febre Maculosa Brasileira são: Saúde, Comunicação, Cultura, Desenvolvimento Econômico, Educação, Esportes, Habitação, Recursos Humanos, Serviços Públicos, Meio Ambiente, Planejamento, Setec, Defesa Civil e Sanasa. O objetivo é estudar o manejo ambiental das capivaras e realizar ações educativas e de comunicação de risco para a comunidade. Vale ressaltar que o manejo das capivaras e outras medidas, como a esterilização dos animais, só podem ser realizados com a autorização do Departamento de Fauna da Secretaria Estadual do Meio Ambiente. 

 

Uma das ações realizadas desde a implantação do Plano reflete na realização de eventos em espaços públicos que são área de risco. Para a realização de festas e atividades que envolvem um grande número de pessoas, deverá haver o controle e a limpeza constante dos espaços públicos onde há risco da presença do carrapato-estrela. Nestes casos, a Vigilância Epidemiológica deve ser avisada três meses antes do evento para realizar todos os protocolos necessários.

 

A Secretaria de Educação, por exemplo, vem realizando ações de conscientização nas escolas para evitar que os alunos tenham contato com hospedeiros do carrapato-estrela, como capivaras, que costumam ser vistos em áreas verdes da cidade, como a Lagoa do Taquaral.

 

Outro item do Plano é que os funcionários municipais que trabalham nos parques, lagos e áreas com capivara devem ser orientados de como se proteger da contaminação pelo carrapato. São realizados, frequentemente, cursos de capacitação para servidores da Saúde e que trabalham em áreas verdes. Além disso, o comitê gestor se reúne quinzenalmente para discussão e atualização de informações.