fbpx

Comitê PCJ realiza reunião ordinária em Indaiatuba

Foto: Sérgio Gatolini – DCS Saae

Na quarta-feira (13), aconteceu no auditório da Estação de Tratamento de Esgoto Mário Araldo Candello (ETE MAC), a 69º Reunião Ordinária da Câmara Técnica de Uso e Conservação da Água na Indústria (CT – Indústria) promovida pelos Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí.


Estiveram presentes, membros do Saae de Indaiatuba, da DAE Jundiaí S.A., da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A (Sanasa Campinas), da Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento (ASSEMAE), do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), dentre outros.

A superintendente adjunta do Saae, Vanessa Cristina do Carmo Kühl recebeu os participantes e fez a abertura da reunião. Na sequência, o diretor da regional de Campinas do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo, Jorge Antonio Mercanti, leu aos presentes a aprovação da ata da 68ª Reunião Ordinária e informou aos presentes a atual situação hídrica das Bacias PCJ e os desafios para 2019.

A empresa Modclima, através de sua representante Majorie Imai, realizou uma interessante palestra sobre a indução de chuvas localizadas a partir do lançamento no interior das nuvens do tipo “cumulus” de gotículas de água, catalisando o processo natural de formação de chuva. A tecnologia permite otimizar a quantidade e a distribuição das chuvas sobre uma área pré-determinada. Essa tecnologia foi utilizada no Sistema Cantareira de 2014 a 2016, onde os 189 voos realizados geraram 127 precipitações, acumulando 82,5 milhões de m³ de chuva induzida, volume equivalente a 48 dias de abastecimento da região metropolitana de São Paulo.

O representante do Consórcio Intermunicipal do Ribeirão Piraí (Conirpi), Roberto Mario Polga expos aos presentes a deliberação CRH nº 204, que estabelece as diretrizes para utilização de água de reuso proveniente das Estações de Tratamento de Esgoto Sanitário.

O recém lançado programa do Saae de Indaiatuba “Indústria Mais Limpa”, que tem como objetivo ampliar a vida da estação de tratamento de esgotos através do incentivo na cobrança diferenciada às indústrias que tratam seus efluentes com eficiência, antes de lançarem na rede coletora, foi apresentado pelo técnico de controle de qualidade da ETE MAC, Rafael Duarte Rossi.

Finalizando a reunião, o grupo visitou às obras de ampliação da ETE MAC e da Estação de Produção de Água de Reúso (EPAR) que também está sendo ampliada.

A EPAR utiliza tecnologia de ponta em suas instalações, e irá oferecer às empresas interessadas e que não utilizam água potável em suas linhas de produção, uma alternativa com custo diferenciado se comparado ao tratamento de água convencional.