fbpx

Emdec leva palestra de educação de trânsito a calouros de medicina

Identificar-se com o próximo e fazer escolhas seguras no trânsito. Este foi o tom de mais uma edição do programa P.A.R.T.Y., realizado na última segunda-feira, 11 de março, no Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Neste projeto, jovens visitam Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), conversam com vítimas de acidentes e assistem a palestras de conscientização. Uma delas foi apresentada pela Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

 

 

P.A.R.T.Y. (festa, no acrônimo em inglês) significa “Prevent Alcohol and Risk-Related Trauma in Youth – Prevenção do trauma relacionado ao álcool na juventude”. A iniciativa normalmente é voltada a estudantes do Ensino Médio, mas ontem, pela décima vez, recebeu calouros da Unicamp, estes do curso de Medicina, dentro da programação da Calourada 2019.


 

 

Antes da interação com os acidentados, os universitários assistiram a palestras da Liga do Trauma da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) – que organiza o P.A.R.T.Y. como uma atividade de extensão -, Emdec, Secretaria Municipal de Saúde, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros e Polícia Militar Rodoviária.

 

 

“Estatisticamente, quase todos que vêm aqui têm algum familiar, amigo, vizinho, conhecido que foi vítima do trânsito. Através do P.A.R.T.Y., eles começam a perceber que a situação que aconteceu com essa pessoa talvez pudesse ser evitada”, comenta o médico Gustavo Pereira Fraga, coordenador da Disciplina de Cirurgia do Trauma da FCM e membro do Comitê de Educação da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT).

 

 

“Em nosso conceito, os acidentes de trânsito são evitáveis em praticamente todas as situações. Nas palestras dos diferentes parceiros, entram questões do trauma enquanto doença, álcool e direção e comportamento seguro. Ao visitarem pacientes reais internados, que passaram recentemente por isto, e conversarem com indivíduos que tiveram sequelas permanentes, os jovens percebem melhor que pode acontecer com qualquer um, a qualquer momento. Este é um fator decisivo na mudança de comportamento”, explica.

 

 

Estudante do terceiro ano de Medicina da Unicamp, Gabriela Machado Siqueira participou do P.A.R.T.Y. na Calourada 2017. “Essa experiência torna tudo o que aprendemos nas palestras mais palpável, próximo à nossa realidade, porque até então é teoria, discurso. Quando você conversa com o paciente – no meu caso foi um adolescente, e teve esse reconhecimento da minha vida na dele – isso gera uma aproximação”, relata.

 

 

Os calouros foram recepcionados por Gustavo Pereira Fraga e pelo cirurgião do trauma Thiago Calderan, orientador da Liga do Trauma da Unicamp. “O P.A.R.T.Y. é organizado pelos graduandos integrantes do Comitê de Prevenção e Extensão da Liga do Trauma (CoPELT), do terceiro e quarto anos”, descreve Calderan. “Este programa costuma ser direcionado aos adolescentes do Ensino Médio, mas não podemos deixar de fora os nossos alunos da área de saúde, que serão futuros multiplicadores”.

 

 

Na sequência, Gabriela e Lucas Amaral, também do terceiro ano, apresentaram os objetivos do programa: “Capacitar o jovem a fazer escolhas informadas e conscientes; promover ações de prevenção do trauma (acidente); e contribuir para a redução da incidência do risco de trauma relacionado à adolescência”. Eles apontaram as principais causas de morte no Brasil. Doenças cardiovasculares e câncer lideram, mas as causas externas, incluindo acidentes, vêm logo depois.

 

 

Palestras da Emdec e demais parceiros

 

 

A Emdec se fez presente com palestra da Analista de Educação Mariangela Pereira. “O P.A.R.T.Y. leva a refletir sobre as escolhas que estamos fazendo na circulação. Muitos aqui começarão em breve a dirigir para vir à universidade, pegarão rodovias, irão também às festas, então queremos realmente que pensem nas opções seguras e sempre priorizem a vida no trânsito”, destacou.

 

 

Naoko Silveira, médica sanitarista do Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, enfatizou que já é o décimo ano participando do P.A.R.T.Y., que foi inserido no projeto Vida no Trânsito em Campinas: “É uma atividade educativa super bem-sucedida, que inclusive oferece experiência para outras secretarias e vigilâncias de violências e acidentes”.

 

 

Pelo Samu, falou o enfermeiro-instrutor Valdir de Assis, que esclareceu sobre o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS): “Há as partes preventiva e curativa; dentro desta, está o sistema hospitalar, com o atendimento intra-hospitalar e pré-hospitalar. Fazem parte do pré o Samu, o Corpo de Bombeiros – embora sua missão precípua seja de resgate – e as concessionárias de rodovias. O termo primeiros socorros acaba enganando, porque representa o que todo mundo precisa ou precisaria saber. Já o serviço de atendimento pré-hospitalar envolve médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, que fazem o suporte básico ou avançado de vida, neste segundo caso com a presença do médico”. O número do Samu é o 192.

 

 

Representando o Corpo de Bombeiros, o 1º Sargento Michel detalhou procedimentos de acionamento de socorro nas ocorrências: “Ao nos depararmos com um acidente, precisamos pensar que temos de fazer parte da solução a partir daquele momento. Não adianta se desesperar e tomar decisões apressadas, que comprometam ainda mais a saúde dos envolvidos”, alertou. “As informações devem ser passadas com calma, tirando as dúvidas do atendente, para não retardar o despacho da viatura”. O número do Corpo de Bombeiros é o 193.

 

 

Por fim, palestrou o 1º Sargento Pieroni, da Polícia Militar Rodoviária. “O policiamento rodoviário está no P.A.R.T.Y. porque acreditamos no programa. Ao conscientizar os jovens, fazemos diferença em suas vidas”, ressaltou. O número da Polícia Militar é o 190.

 

 

Informações sobre o P.A.R.T.Y.

 

Para conhecer melhor e contatar os responsáveis pelo programa, acesse https://programapartybrasil.wordpress.com, https://www.facebook.com/PartyBrasil e https://www.fcm.unicamp.br/fcm/liga-do-trauma/liga-no-party-brasil.