fbpx

Fiscais do Urbanismo e guardas municipais fecham bingo na Barão de Jaguara

Ação conjunta do setor de fiscalização do departamento de Controle Urbano da Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) e da Guarda Municipal de Campinas flagrou um bingo eletrônico funcionando no segundo andar de um prédio na rua Barão de Jaguara, em frente à Praça Bento Quirino, no Centro.

 

 

Ainda havia poucas pessoas no salão de jogo ilegal quando a operação foi realizada, por volta das 16h30 da tarde desta sexta-feira, dia 18 de outubro. Seis jogadoras e cinco funcionários foram detidos no local e encaminhados para o plantão policial.


 

 

A fiscalização foi planejada a partir de denúncias recebidas por meio do serviço telefônico 156 da Prefeitura. As ligações davam conta de que haveria uma atividade ilícita no prédio, no centro da cidade, há cerca de uma semana.

 

 

As informações foram verificadas pela Prefeitura e a operação Fecha Bingo foi deflagrada. Um homem que fazia a segurança do local, permanecendo do lado de fora para controlar o acesso por meio de rádio comunicador, foi abordado por guardas municipais e liberou o acesso ao local. Ao fazerem a verificação, as equipes da GM e da fiscalização da Prefeitura constataram o crime.

 

 

Na sala principal do segundo andar do prédio foram encontradas 75 máquinas de bingo eletrônico, identificadas como Clube do Carmo, e também material para montagem de novas máquinas. No local havia cadernos com anotações de controle do jogo e papéis com nome e horário de chegada dos clientes.

 

 

Ao lado do salão de jogos, também no segundo andar, funcionava um bar para atender a clientela. No terceiro andar do prédio havia sinais de reformas.

 

 

Medidas

 

 

Ao ser constatada a atividade ilegal, os guardas municipais tomaram as providências para apresentação da ocorrência, e a perícia técnica da Polícia Civil foi acionada. Os guardas qualificaram os presentes e conduziram jogadores e funcionários do bingo ao 1º Distrito Policial para o registro do caso.

 

 

A fiscalização da Prefeitura não encontrou alvará de uso no local. O proprietário será notificado sobre a situação do prédio e o flagrante de jogo ilegal.

 

 

Um restaurante que funciona no andar térreo do imóvel também foi fiscalizado pela Seplurb e o dono foi orientado a fechar até regularização da situação do local, uma vez que o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) apresentado na inspeção informava que os dois andares superiores do prédio estavam desocupados.