fbpx

Governo apresenta prêmio Campinas, a cidade mais inteligente do Brasil

Empresários, representantes de centros de pesquisas, reitores de universidades, entidades e profissionais de diversas áreas participaram da reunião sobre o prêmio “Campinas, a cidade mais inteligente e conectada do Brasil”, na manhã desta segunda-feira, dia 30 de setembro, no Royal Palm Hall, em Campinas.

 

O prêmio é um ranking da Urban Systems, de Cidades Inteligentes e Conectadas. Em 2015, na primeira edição, Campinas estava na 21ª colocação, e hoje está no topo do ranking, em primeiro lugar. Na prática isso se traduz na melhoria da vida das pessoas. É a primeira vez que uma cidade que não é Capital lidera a lista, que nos anos anteriores teve Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba na frente.


 

O objetivo do evento foi unir forças no desafio de manter Campinas, não apenas no primeiro lugar do ranking, mas no caminho certo de se desenvolver ainda mais como uma cidade inteligente. Também foi proposta a participação de todos para um trabalho conjunto visando melhorias nos setores onde já se avançou e Campinas está em destaque, mas principalmente para que se promovam ações para o crescimento das áreas que não estão neste patamar, mas tem plenas condições de desenvolvimento.

 

O prefeito Jonas Donizette ressaltou que o evento teve como intuito reunir toda a sociedade civil para apresentar a premiação e fazer uma prestação de contas de tudo o que a Administração Municipal vem fazendo como a reestruturação da área de saúde, a melhoria dos indicadores de educação e os investimentos em transporte, como o BRT. “Hoje é uma oportunidade divulgar esta premiação e fazer um balanço das obras e ações realizadas e em andamento. Por parte da Prefeitura também continuaremos a manter esse diálogo com a população, inclusive com o Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação que pensa a cidade como um todo. Campinas tem que se apropriar dessa marca que é muito importante para que possamos também trazer novos investimentos”.

 

Ele lembrou ainda que o grande desafio é que a população se aproprie de todos esses avanços como o Busão na Hora, o Cittamobi, o portal do Cidadão e os serviços digitais para empresas. “Nos anos anteriores em que fizemos o Refis (Programa de Regularização Fiscal), por exemplo, havia filas para atendimento e neste ano isso não ocorreu porque nós demos início ao agendamento on-line para que as pessoas possam ser atendidas com hora marcada”, afirmou.

 

O prefeito abordou também as parcerias com as universidades como a Unicamp, o apoio da Câmara Municipal e o trabalho realizado pelos secretários municipais. “A intenção da Prefeitura é manter esta posição, levando cada vez mais qualidade de vida para a população da cidade, por isso, esse encontro é para que Campinas continue avançando.”

 

Os indicadores do prêmio foram apresentados pelo secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo, André von Zuben, que representou toda a equipe de governo. Ele mostrou como foi feito o ranking, suas metodologias para construir um mapeamento rigoroso e reconhecido como referência em todo o país e ressaltou que este não é um prêmio da Prefeitura, mas da cidade, que diz respeito a todos os cidadãos.

 

Von Zuben ressaltou que Campinas foi galgando posições até alcançar o primeiro lugar entre 700 cidades brasileiras, sendo a primeira vez que uma cidade que não é capital conquista o primeiro lugar. “Uma capital mesmo sendo menor recebe um aporte do governo estadual que outras não recebem. São Paulo, por exemplo, gasta somente 20% do orçamento com saúde, enquanto Campinas gasta mais de 30%. Isso mostra o quanto não ser capital e estar no ranking é um mérito de Campinas. Nós ainda ficamos em primeiro lugar em outras categorias como região Sudeste, porte da cidade, área de tecnologia inovação e de economia”.

 

Premiação que engloba vários aspectos, o ranking mapeia cidades com maior potencial de desenvolvimento do Brasil. “São avaliados 11 importantes setores que não se referem apenas a questões específicas da área de tecnologia, embora sem ela dificilmente se conseguiriam alcançar esses objetivos, já que é essencial para os serviços públicos e para melhoria no atendimento à população. Além dessa área de tecnologia e inovação, também são avaliados diversos setores como educação, empreendedorismo, governança, meio ambiente, segurança, mobilidade e saúde”, afirmou. O evento também teve a participação de autoridades legislativas do município.

 

Sobre o ranking

 

Divulgado dia 17 de setembro, em São Paulo, levou em conta 70 indicadores de 11 principais setores tais como Mobilidade, Urbanismo, Meio Ambiente, Energia, Tecnologia e Inovação, Economia, Educação, Saúde, Segurança, Empreendedorismo e Governança. Campinas se destacou nesta edição nas áreas de Economia, Tecnologia e Inovação (1º Lugar), Empreendedorismo (2º), Governança (3º) E Mobilidade (4º). O Ranking é publicado pela revista Exame e pelo Jornal Valor Econômico.