fbpx

Importação e exportação para a China é tema de evento da Prefeitura

A palestra “China: como obter resultados nesse mercado” foi realizada na manhã desta terça-feira, dia 26, no Salão Vermelho do Paço Municipal. O evento teve como objetivo mostrar aos micro, pequenos e médios empresários de Campinas os caminhos de importação e exportação para a China e desmistificar esse mercado, que é o principal parceiro comercial do Brasil.

 

 

O vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães Teixeira, idealizador do evento, fez a abertura da palestra e ressaltou a importância da iniciativa.“As articulações foram feitas no sentido de abraçar a Região Metropolitana de Campinas para fazer um evento que fosse amplo e, de fato, metropolitano”. De acordo com ele, foram várias as missões e delegações entre Campinas e China, país que tem visto o município como estratégico. “Hoje a prefeitura não está colocando seus recursos, e nem poderia, mas está fazendo um trabalho de articulação e vendo onde há interesse recíproco para que isso seja fomentado. Isso é fazer mais com menos. São muito importantes essas conversas e essa aproximação comercial”.


 

 

Henrique lembrou parcerias importantes de Campinas com a China como o acordo com a Universidade de Minjiang, de Fuzhou, que está oferecendo bolsas de estudos de IMBA para moradores de Campinas.

 

 

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Social e Turismo, André von Zuben destacou o trabalho que o vice-prefeito tem exercido para o sucesso das relações internacionais da Prefeitura, particularmente com a China. Segundo ele, há uma necessidade das empresas se qualificarem para o mercado internacional. “Hoje é um imperativo participar do mercado internacional. Todos podem participar mesmo sendo pequenos ou médios empresários. Existem ferramentas para isso. O mundo já faz isso e nós queremos fazer isso em Campinas e nada melhor que começar pela China”. O secretário colocou ainda a Secretaria à disposição de empresários que precisem de ajuda para exportar ou importar ao país asiático.

 

 

Também presente na mesa de abertura e responsável pela primeira palestra do dia, o Cônsul Conselheiro Econômico e Comercial, He Jun, representando o Consulado Geral da China em São Paulo, salientou que a China tem sido o maior parceiro comercial do Brasil por dez anos consecutivos e destacou o papel de Campinas, que “é uma cidade muito forte nesta área de produção industrial e na pesquisa técnico-científica. Esperamos que esse evento possa explorar ainda mais as potencialidades de parceria tanto na área comercial quanto de investimentos”. Em sua palestra, He Jun abordou a atual economia da China e a segunda edição do evento China Internacional Import Expo (CIIE) 2019.

 

 

O encontro teve a presença de palestrantes que conhecem a relação comercial chinesa com o Brasil, como os representantes do Consulado Geral da China em São Paulo, da Câmara Brasil China de Desenvolvimento Econômico, e do Hong Kong Trade Development Council (Conselho de Desenvolvimento Comercial de Hong Kong, em português). O workshop abordou temas como “Preparação de uma empresa para nível internacional”, “Particularidades para as relações internacionais com o mercado chinês”, “Logística”, “Participação em feiras internacionais na China”, entre outros. Foram realizadas seis apresentações e um debate no final com o painel “Competitividade e negócios”.

 

 

O evento foi uma realização da Prefeitura de Campinas, por meio do Departamento de Cooperação Internacional da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo, e conta com o apoio da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), Ciesp Campinas, IMA (Informática de Municípios Associados S/A), Libra Logística Campinas, Multilog, Sescon Campinas e Sebrae-SP.

 

 

Relação Campinas-China

 

Campinas possui uma afinidade com a china e vem tendo uma ótima relação com várias regiões do país asiático. A cidade é irmã de dois municípios chineses: Fuzhou, desde 1996, e Dongguan, a partir de 2016.

 

 

O prefeito Jonas Donizette foi quem firmou, em 2016, o tratado de cidade-irmã com Dongguan. No mesmo ano, em dezembro, o prefeito esteve em Dongguan para inaugurar o primeiro escritório internacional de Campinas. No caso de Fuzhou, a relação começou com o ex-prefeito José Roberto Magalhães Teixeira.

 

 

 

Um detalhe histórico é que o atual presidente da China, Xi Jinping, esteve em campinas em 1996 e se encontrou com o então prefeito Magalhães Teixeira em razão do acordo de cidade-irmã com Fuzhou. Na ocasião, Xi Jinping era governador da província de Fujian, cuja capital é Fuzhou.

 

 

Desde 2013, Campinas vem mantendo estreito relacionamento não só com as duas cidades-irmãs chinesas, mas com outras regiões da China. Uma parceria comercial importante de campinas com a China envolve a empresa chinesa BYD, que escolheu nossa cidade para montar duas fábricas: uma de ônibus elétricos, que opera desde julho de 2015, e uma de painel solar, inaugurada em 2017. Outros exemplos bem-sucedidos da presença de empresas chinesas em Campinas são a State Grid, controladora da CPFL, a Hainan Airlines, sócia da Azul, e a Huawei.