fbpx

Novo boletim com dados sobre sarampo é divulgado pela Secretaria de Saúde

Um novo boletim sobre o sarampo divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde nesta sexta-feira, dia 25 de outubro, aponta 93 casos de sarampo confirmados em Campinas. Os casos foram notificados entre 8 de julho e o último dia 23 de outubro. Desde o início de 2019, Campinas já vacinou cerca de 85 mil crianças contra o sarampo e continua intensificando as ações de vacinação.

 

 

A Campanha de Vacinação voltada para crianças de menos de 5 anos teve início no dia 7 de outubro e termina nesta sexta, dia 25. Até o dia 23, já haviam sido imunizadas 2.525 crianças entre seis meses de vida a menores 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias). Um consolidado com todos os dados da campanha será divulgado na próxima semana.


 

 

Dos 93 casos, 28 foram registrados em menores de um ano; 20 são em crianças entre 1 e 4 anos; cinco, em crianças entre 5 e 9 anos; três entre 10 e 14 anos; sete entre 15 a 19 anos. Outros 21 casos ocorreram em adultos na faixa etária entre 20 e 34 anos; oito, na faixa entre 35 e 49 anos de idade. E ainda há um caso entre 50 e 64 anos. Não houve óbitos.

 

 

Dentro da campanha foi realizada no último sábado, dia 19, um Dia D de vacinação, no qual foram aplicadas 349 doses da vacina para crianças que ainda não haviam sido imunizadas.

 

 

Uma segunda fase da campanha começará no dia 18 de novembro e vai até 30 de novembro com uma intensificação da vacinação de adultos de 20 a 29 anos. É importante que todas as pessoas que perderam a carteirinha de vacinação ou não têm registro das doses procurem o centro de saúde para atualizar o esquema vacinal. Quem tem até 29 anos precisa tomar duas doses da vacina e dos 30 aos 59 anos, a recomendação é de uma dose.

 

 

Importância da vacinação

 

 

A vacina é a única maneira de interromper a cadeia de transmissão do vírus, por isso, é importante que os adultos levem as crianças para tomar a vacina que é segura e pode ser aplicada em todos os Centros de Saúde do município. Como a maior parte dos casos de sarampo é em crianças menores de 1 ano, a Secretaria Municipal de Saúde pede atenção especial para a dose zero, considerando ainda que as complicações são maiores nesta faixa etária por conta do desenvolvimento do sistema imunológico. Ressalta-se, porém, que o esquema vacinal deve ser completo para todas as faixas etárias.

 

 

A estratégia chamada de dose zero para crianças a partir de seis meses foi adotada pela Secretaria de Saúde de Campinas no início de agosto. Foi uma antecipação à recomendação do Ministério da Saúde, que dias depois anunciou para o País como um todo. A dose zero não substitui as de rotina, que devem ser mantidas aos 12 meses, por meio da vacina tríplice viral, e aos 15 meses, por meio da vacina tetraviral ou pela tríplice viral associada à vacina contra a varicela. A efetividade da vacina é maior para aqueles que tomaram todas as doses recomendadas.