fbpx

Páscoa: pesquisa do Procon revela diferença de preços de até 74,5%

Os preços dos tabletes de chocolate podem ter diferença de até 74,5% nos estabelecimentos comerciais de Campinas. Este é um dos dados apurados pela pesquisa que o Procon de Campinas divulga nesta sexta-feira, 12 de abril, com o objetivo de oferecer ao consumidor uma referência dos preços médios praticados na cidade.

 

 

 

A pesquisa envolveu a comparação de preços de sete tipos de bolos de Páscoa, 10 bombons, 83 ovos de Páscoa e 60 sessenta tabletes de chocolates de diversas marcas, tipos e modelos, em um total de 160 cento e sessenta itens. A coleta de dados ocorreu entre os dias 26 e 28 de março em 10 dez estabelecimentos localizados em diferentes regiões da cidade. O trabalho foi realizado pela equipe do Procon de Campinas em parceria com a Fundação Procon-SP.


 

 

Variações

 

 

De acordo com o levantamento, os produtos campeões na variação de preços são os tabletes de chocolates, que chegam a apresentar até 74,5% de diferença entre os estabelecimentos. Este é o caso do Baton ao Leite (Garoto), de 96 g, que pode custar desde R$ 3,49 até R$ 6,09.

 

 

Entre os ovos de Páscoa, a diferença de 50,21% foi encontrada no item “A Galinha Pintadinha”, de 120g, da Village, cujos preços variam entre R$ 23,90 e R$ 35,90.

 

 

 

Já, entre os bombons, a diferença chega a 58,66%, sendo esta a variação encontrada no Alpino (Nestlé), de 195g, cuja embalagem tem preços entre R$ 14,49 e R$ 22,99.

 

 

Nos bolos de Páscoa, a maior diferença apurada foi de 34,60%, verificada nos itens Colomba Pascal Frutas Cristalizadas e Colomba Pascal Gotas Sabor, 500g, da Visconti, com preços que vão de R$ 15,60 a R$ 11,59.

 

 

De acordo com a diretora do Procon de Campinas, Yara Pupo, as variações de preços constatadas referem-se ao período em que foi realizada a coleta e os preços atuais podem ser diferentes. “Conforme a data da compra, as lojas podem oferecer descontos especiais, ofertas e promoções. Além disso, lojas da mesma rede podem praticar preços diferenciados”, explica a diretora.

 

 

Dicas

 

 

Yara Pupo orienta que os consumidores comparem os preços praticados por diferentes estabelecimentos e considerem, ainda, a relação entre a qualidade, o peso e o preço do item a ser adquirido. “Deve-se também avaliar a quem será destinado o chocolate. Questões como idade, gosto e restrições alimentares devem ser consideradas”, diz.

 

 

A diretora lembra que algumas informações são obrigatórias na embalagem e devem ser observadas com atenção – prazo de validade, composição e peso líquido do produto.

 

 

“Os ovos que contêm brinquedos devem informar a faixa etária a que se destinam; identificação do fabricante; importador; instruções de uso e montagem; eventuais riscos que possam apresentar à criança, e o brinquedo deve conter o selo de segurança do INMETRO, que indica que o produto foi fabricado e comercializado de acordo com as normas técnicas”, orienta Yara.

 

 

 

A pesquisa completa do Procon, que inclui também o índice de abastecimento de cada estabelecimento, está disponível no site https://procon.campinas.sp.gov.br/ .