Connect with us

Nossa Cidade

Prefeito participa de reunião com Ministério sobre falta de medicamento

O prefeito Dário Saadi, vice-presidente para área de Saúde da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), participou, na manhã desta quarta-feira, 20 de julho, de reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, sobre a falta de medicamentos. Também participaram do encontro os prefeitos Duarte Nogueira, de Ribeirão Preto; Colbert Martins, de Feira de Santana; e o representante do Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde, Mauro Junqueira. 

“A FNP vem acompanhando uma possível falta de medicamentos no Brasil por questões de insumo e de preços. Hoje, na reunião, o Ministério da Saúde colocou todas as medidas que foram tomadas e nos tranquilizou”, disse Dário Saadi. “Eu, como vice-presidente de Saúde da Frente, estou e continuarei acompanhando de perto essa questão”, completou. 


Entre as medidas estão a realização de várias reuniões com os representantes das empresas que produzem os medicamentos em falta e a retirada do imposto de importação, com o objetivo de baixar o preço dos itens.

Os governantes e gestores municipais de Saúde vêm alertando para a falta de medicamentos desde maio deste ano. Nos dias 13 e 21 daquele mês, por meio do Conasems, foi enviado ofício ao ministro Queiroga relatando o desabastecimento e as dificuldades na aquisição de insumos estratégicos para o SUS (Sistema único de Saúde).

“A iniciativa da FNP é muito importante, pois a falta de insumos tem nos preocupando bastante. Temos monitorado o nosso sistema diariamente, junto com a Rede Mário Gatti e os nossos prestadores, priorizando os casos de urgência e emergência e pacientes que estão internados, fazendo uso racional do insumo para que não haja desassistência. É importante que todos os gestores do País estejam envolvidos na solução”, disse o secretário de Saúde de Campinas, Lair Zambon.

Segundo o prefeito de Ribeirão Preto e secretário-geral da FNP, Duarte Nogueira, o Ministério já tomou algumas providências para tentar normalizar o desabastecimento. “Eles acreditam que a partir de amanhã, dia 21, que é quando atravessa os primeiros 30 dias, essa análise vai poder ser mais bem avaliada para saber se há ainda alguma incongruência em algum elo dessa cadeia de desabastecimento de alguns produtos”, disse.

De acordo com o prefeito de Feira de Santana, e presidente de Infraestrutura da Frente, Coubert Martins, Queiroga convidou prefeitos e secretários a estarem mais próximos do Ministério. “Estaremos cada vez mais próximos do Ministério da Saúde, com melhores resultados para os municípios do Brasil”, afirmou.

Continue Reading
Publicidade

Copyright ©2014-2020 NoticiasCampinas.com.br. Todos os direitos reservados.