fbpx

Notícias Campinas

Portal de Notícias da RMC

Prefeitura entrega novo trecho de 1,8km do Corredor Ouro Verde do BRT

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, entregou nesta quinta-feira, 27 de junho, trecho de 1,8 quilômetro do Corredor Ouro Verde do BRT (Bus Rapid Transit). O trecho faz parte da sequência de liberações de trechos do projeto de implantação do BRT em Campinas. Trata-se do uso das faixas exclusivas, pelos ônibus do atual sistema de transporte público coletivo municipal, de forma compartilhada com o trânsito comum, nas avenidas Ruy Rodriguez e Camucim, desde o Spazio Ouro Verde até a Avenida Aglaia. A ação integra as comemorações dos 245 anos de Campinas, que serão completados em 14 de julho.

“Toda obra dá trabalho. Ainda mais uma grande obra como esta. Mas, depois de pronta, valoriza a região. A obra do BRT está valorizando as regiões por onde ele passa, os comércios. Além disso, a obra do BRT tem uma função social muito grande, pois está gerando dois mil empregos”, afirmou o prefeito Jonas Donizette durante a cerimônia de liberação do trecho. Participaram do evento secretários municipais, vereadores, lideranças de bairros, moradores da região, técnicos da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) e representantes do consórcio responsável pela obra.


Com a liberação, ao todo serão beneficiados 31 mil passageiros do transporte coletivo, com destaque para os usuários da região do Bairro Vida Nova. Além disso, o trecho terá mais fluidez viária para os demais veículos. O traçado conta com piso rígido de concreto, que é mais resistente, tem menor manutenção e maior confiabilidade e conforto para quem circula. A região também recebeu novas sinalizações horizontais e verticais.

“Esse é um momento de festa, pois estamos entregando mais um trecho de obras do BRT. O BRT é uma realidade, que vamos nos acostumar devagar. As obras estão em ritmo alucinante, mas temos uma condição de fluidez viária adequada”, destacou o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro.

O trecho liberado para uso está inserido dentro do Lote 4 do projeto de implantação dos corredores BRT no município. O Lote 4 contempla os trechos 2 e 3 do Corredor Ouro Verde, que compreende a ligação da Estação Campos Elíseos até o Terminal Vida Nova, totalizando 9,8 km de extensão. O trecho 2 vai da Estação Campos Elíseos até o Terminal Ouro Verde, com 5,7 km. E o trecho 3 liga o Terminal Ouro Verde até o Terminal Vida Nova, com 4,1 km. O responsável pelas obras é o Consórcio BRT Campinas (Artec; Metropolitana). O valor: R$ 104,9 milhões.

Durante o evento, o prefeito Jonas Donizette antecipou que uma nova liberação de trecho de obras do BRT ocorrerá no final de julho: 4,25 km na Avenida John Boyd Dunlop, em trecho do BRT Campo Grande, entre o viaduto da Rodovia dos Bandeirantes e o viaduto da linha férrea, no Jardim Florence.

Primeira liberação

Em 29 de maio, a Administração municipal entregou novos acessos viários entre o Parque Industrial e o Jardim Miranda. A região está inserida dentro do Corredor BRT Perimetral – que liga o Corredor BRT Campo Grande, na Vila Aurocan, ao Corredor BRT Ouro Verde, no Jardim Novo Campos Elíseos.

A nova dinâmica de circulação entre os bairros, além dos novos acessos, conta com novos viários, nova sinalização, paisagismo e alterações no sentido de tráfego em sete vias. A região está inserida em uma importante ligação entre as avenidas John Boyd Dunlop e Amoreiras.

O local recebeu nova reconfiguração, com mais segurança para pedestres e motoristas. Ele atravessa o Corredor BRT Perimetral; e fica em região entre o chamado “Balão do Curtume” e a Rodovia Anhanguera (SP 330), num trecho com cerca de 1 km.

Dados Gerais

Os três corredores BRT do município – Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral – têm custo total de R$ 451,5 milhões. O BRT é a maior obra de Mobilidade Urbana já realizada em Campinas; e a maior obra pública em execução no Brasil, no momento. São 36,6 km de corredores exclusivos; 16 pontes e viadutos; e 38 estações e 5 terminais.

O BRT campineiro abrange terminais, estações e infraestrutura adequada; veículos articulados ou biarticulados; corredores exclusivos com espaços para ultrapassagens; embarque e desembarque pela esquerda (junto ao canteiro central das avenidas); embarque em nível; e pagamento desembarcado. Um sistema mais seguro, rápido, eficiente e confiável.

O BRT Campo Grande tem 17,9 km de extensão, saindo da região central, ao lado do Terminal Mercado, seguindo pelo leito desativado do antigo VLT, Avenida John Boyd Dunlop, passando pelo Terminal Campo Grande e chegando ao Terminal Itajaí. Serão construídas 12 obras de arte (pontes e viadutos).

O BRT Ouro Verde tem 14,6 km de extensão, saindo da região central, do Terminal Central, seguindo pelas avenidas João Jorge, Amoreiras, Ruy Rodriguez, passando pelo Terminal Ouro Verde, Camucim até o Terminal Vida Nova. Nesse trajeto serão construídas quatro obras de arte (pontes e viadutos).

Entre os dois corredores há um corredor perimetral, chamado de BRT Perimetral, com 4,1 km de extensão, ligando a Vila Aurocan até o Campos Elíseos, seguindo pelo leito desativado do VLT.

A conclusão das obras, na totalidade, está prevista para meados de 2020.

Para ajudar a tirar as dúvidas da população, foi lançado o “BRT Agora”: o usuário envia a pergunta para o número (19) 99830-2019 e a resposta chega pelo WhatsApp.