fbpx

Prefeitura entrega obras de reforma e ampliação do CS Santo Antonio

A obra de reforma e ampliação do Centro de Saúde Moisés Liberman ‘Santo Antônio’ foi entregue na manhã desta terça-feira, dia 5 de novembro, no Parque Vista Alegre, no distrito do Ouro Verde. A unidade beneficia cerca de 20 mil pessoas da região, realizando cerca de 600 atendimentos por dia. O investimento foi de R$ 804,8 mil e é a primeira obra que a unidade recebe desde a sua inauguração, em 2006.

 

O Centro de Saúde agora conta com nove consultórios médicos, salas de urgência e emergência, farmácia, salas de vacinação, curativos, inalação e de procedimentos de enfermagem. Também ganhou acessibilidade, inclusive com banheiros para pessoas com dificuldades de locomoção. No total, são 15 novos ambientes. O CS é referência para moradores dos bairros Parque Vista Alegre, Jardim Santo Antônio, Santos Dumont, Jardim Todescan e Eldorado dos Carajás.


 

Segundo o prefeito Jonas Donizette, desde 2013, já foram investidos pelo menos R$ 150 milhões em infraestrutura na área da saúde com 14 novas unidades. “Estamos entregando para a população esse Centro de Saúde que passou por uma reforma e ampliação de 350 metros para 600 metros quadrados, nós aumentamos dois consultórios médicos e melhoramos as cadeiras de dentista. Esse é um CS que tem muitos programas especiais como o de Antitabagismo. Essa é a intenção: o Centro de Saúde serve para curar a doença, mas também para fazer a saúde preventiva da população”.

 

O secretário Municipal de Saúde, Carmino de Souza, destacou que toda a obra foi realizada sem que a unidade ficasse fechada sequer um só dia. “As pessoas continuaram a trabalhar e fazer o acolhimento, mesmo com o desconforto que uma obra causa. E hoje chegamos ao dia de celebrar essa obra. Aquilo que nós combinamos foi honrado, inclusive com o prazo que havia sido estabelecido. Parabenizamos a todos os trabalhadores e principalmente à comunidade que lutou muito para isso”.

 

A coordenadora da unidade, Wanice Quinteiro, agradeceu a todos que com dedicação e empenho estão construindo a história do SUS em Campinas, além do conselho local de saúde e da administração municipal. “Estávamos num prédio muito deteriorado e com a reforma e ampliação conseguimos humanizar a assistência. Para a equipe, o ambiente de trabalho vai ser muito melhor e também poderemos dar para a população desses bairros o que ela merece”.

 

O CS passa a contar também com salas para os agentes comunitários de saúde e para a coordenação; cozinha; armários e banheiros exclusivos para funcionários. A parte antiga também passou por ampla reforma: parte do piso e do revestimento foi trocada, as torneiras foram substituídas, houve tratamento de rachaduras e nova pintura.

 

Quem foi Moisés Liberman

 

Moisés liberman foi pioneiro da cardiologia em Campinas e no interior de São Paulo. Nasceu em 1921, na Polônia. Chegou como imigrante em 1931 e veio morar em Campinas, onde estava seu pai, Luís Liberman. Em 1947, logo após sua formatura, montou seu próprio consultório, que se tornou referência para cardiologia e, no início dos anos 1970, se tornou Clínica Liberman.

 

Destacou-se por trabalhos científicos sobre Doença de Chagas e foi presidente da comissão que construiu a Casa do Médico de Campinas, hoje Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas. Foi fundador e diretor de diversas entidades médicas e, em 1997, recebeu a honraria de Cidadão Campineiro. Em Campinas, constituiu família e viveu até sua morte, em 2007. Foi casado com Rachel Liberman. Teve dois filhos, oito netos e uma bisneta.