fbpx

Prefeitura recebe visita de empresa que opera radares em Sumaré para formar parceria que visa a educação no trânsito

O secretário da SMMUR (Secretaria de Mobilidade Urbana e Rural), José Marin, recebeu hoje, dia 25, a visita de Amauri Souza Lima, diretor da empresa Telentech, responsável pela instalação e operacionalização dos radares em Sumaré, para firmar uma parceria que visa a conscientização dos condutores para um trânsito seguro.

Sumaré é uma das poucas cidades que têm um projeto permanente de educação para o trânsito voltado para as crianças – a ‘Cidade Mirim do Trânsito’, onde as crianças aprendem, na prática, as regras para um trânsito seguro, utilizando bicicletas ou triciclos. Além disso, o trabalho para um trânsito mais seguro dura o ano todo, com fiscalizações, melhorias viárias, ações conscientização junto à população e também dentro das escolas, trabalhando a prevenção com as nossas crianças e adolescentes.


 “Viemos para Sumaré hoje firmar uma parceria com a Prefeitura para fomentarmos ações educativas e de conscientização para um trânsito seguro. Estamos à diposição da Administração para trabalharmos a prevenção, priorizando a educação desde cedo, juntos às crianças, para que sejam agentes multiplicadores para os pais, familiares e amigos”, comentou Amauri.

Além da parceria firmada, foi esclarecida a falta de comunicação entre a SMMUR e um funcionário da empresa, que ocasionou na implantação do radar móvel nas vias da cidade, para um período de testes, sem a autorização prévia do prefeito Luiz Dalben.

De acordo com o secretário da SMMUR, “emiti a ordem de serviço para iniciarmos o processo de conscientização e educação no trânsito. Após muitas reclamações dos moradores, que estavam descontentes com forma escondida da instalação dos radares móveis. Após novas reclamações da população, o prefeito pediu ao vice Henrique que fosse pessoalmente recolher os radares móveis”, disse Marin.

O contrato para a instalação dos radares prevê o radar móvel, porém, não é porque está previsto que deverá ser utilizado pela terceirizada sem a autorização prévia do Executivo. A ordem de serviço determina os locais passíveis de implantação dos radares móveis, porém, não autoriza a instalação e funcionamento dos mesmos sem a anuência prévia do prefeito Luiz Dalben.