fbpx

Ranking da Exame coloca Campinas entre 10 melhores cidades para investir

Depois de ser eleita a cidade mais inteligente do País, Campinas agora aparece como a segunda melhor infraestrutura do Brasil para a realização de negócios. Com relação ao levantamento de 2018, a cidade subiu uma posição, ficando atrás apenas de São Paulo. É o que aponta pesquisa feita pela empresa de consultoria Urban Systems e publicada com exclusividade pela revista Exame, que acaba de chegar às bancas.

 

 

 

No ranking geral de cidades que oferecem as melhores condições para investir e empreender, Campinas subiu quatro posições e agora figura entre as 10 primeiras (é a 9ª colocada).


 

 

 

A pesquisa, realizada desde 2014, elenca, a partir de 27 indicadores agrupados em desenvolvimento econômico, capital humano, desenvolvimento social e qualidade de vida, as 100 melhores cidades do Brasil, com mais de 100 mil habitantes.

 

 

 

“Nada disso acontece por acaso. A Prefeitura de Campinas incentivou, foi parceira e criou as condições para importantes obras, como o Royal Palm Hall, um dos maiores centros de convenções do País, o novo Aeroporto Internacional de Viracopos e o Projeto Sirius, maior infraestrutura de pesquisa já construída no Brasil. Também implantamos o Via Rápida Empresa, diminuindo o prazo para abertura de empresas de 180 para cinco dias úteis”, disse o prefeito Jonas Donizette.

 

 

 

O Estado de São Paulo tem 38 cidades no ranking. As justificativas são que o Estado possui as melhores estradas do Brasil, o maior porto da América Latina, bons aeroportos e as melhores universidades do País.

 

 

 

Neste ponto, Campinas também se destaca. A cidade está em um ponto estratégico, cortada por importantes rodovias que fazem a interligação com o interior, a capital e com outros estados, entre elas a Dom Pedro, a Anhanguera e a Bandeirantes.

 

 

 

Campinas também se destaca na educação, com investimento significativo na educação básica – o segundo maior orçamento da cidade – e pela presença de diversas universidades, entre elas, Unicamp, PUC e Mackenzie, além de um instituto federal.

 

 

 

“Campinas tem feito o dever de casa. Os investimentos realizados nos últimos anos em infraestrutura, educação e saúde têm refletido agora em rankings que colocam nossa cidade em posições cada vez melhores. Quando atraímos empresas, atraímos investimentos e mais empregos e quem ganha é a população”, completou Jonas.

 

 

 

Cidade mais inteligente e conectada

 

 

 

Em setembro, Campinas recebeu o título de cidade mais inteligente e conectada do Brasil em 2019. O ranking foi elaborado pela Urban Systems e pela Sator. A cidade subiu de 21º lugar na primeira edição, em 2015, para o topo em 2019. Em 2016 obteve o 10º lugar; em 2017 ficou com a 8ª posição e, ano passado, esteve em 4º lugar.

 

 

 

Esta é a primeira vez que uma cidade não capital foi eleita como referência em desenvolvimento. Em seguida, aparecem São Paulo, Curitiba, Brasília e São Caetano. Em 2015, a liderança ficou com o Rio de Janeiro, seguido nos dois anos seguintes por São Paulo e, em 2018, por Curitiba.

 

 

 

O ranking é composto por indicadores de 11 principais setores: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança. No total, 70 indicadores compõem o estudo em todos esses setores.

 

 

 

Além do primeiro lugar, Campinas ficou na liderança em mais quatro categorias: 1º lugar ranking por faixa populacional mais de 500 mil, habitantes; 1º lugar ranking Região Sudeste; 1º lugar categoria Economia (foi 2º em 2018); e 1º lugar categoria Tecnologia e Inovação (foi 5º em 2018).