fbpx

Revitalização de entidade e de praça em Barão mostra força da parceria

O vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães Teixeira, participou da entrega da Biblioteca Infantil e também da Praça Pedro Cané, revitalizada pela Prefeitura para usufruto da comunidade de Barão Geraldo. O evento foi realizado na manhã desta quarta-feira, 30 de outubro, na Fundação Síndrome de Down, no Distrito.

 

 

A entrega ficou a cargo dos organizadores da 3ª Mostra Sustentável, que este ano revitalizou a Fundação Síndrome de Down. O vice-prefeito elogiou o evento e seus benefícios sociais. “Tenho acompanhado a mostra desde sua primeira edição, e o que me chama atenção é como ela impacta a cidade de forma ampla. Ela faz girar a economia, difundindo os trabalhos dos profissionais da área, promove a sustentabilidade, apontando o caminho para uma sociedade caracterizada pelo consumo exacerbado, e demonstra consciência cidadã, deixando para o município equipamentos sociais reformados e com novas possibilidades de uso”, disse.


 

 

Durante a exposição, que se encerrou no dia 13 de outubro, a biblioteca funcionou como bilheteria. O local passa agora a atender as crianças da Fundação Síndrome de Down, da Cemei Professora Leonor Motta Zuppi e os moradores do distrito de Barão Geraldo.

 

 

A biblioteca foi batizada de “Sala de Leitura Rubem Alves”, homenageando o escritor e lembrando sua figura como um dos intelectuais mais respeitados do País, além de destacar o seu forte vínculo com o Distrito, onde viveu e trabalhou a maior parte de sua vida. A solidariedade marcou a formação inicial do acervo, que recebeu doações de parceiros do projeto. Os visitantes foram convidados a contribuir com doações, mediante desconto no valor dos ingressos.

 

 

De porte médio, a biblioteca foi desenvolvida para comportar simultaneamente até 20 pessoas. Como a proposta é atender crianças do ensino fundamental, todo o mobiliário está organizado em tamanhos e alturas adequados.

 

 

Praça

 

 

O vice-prefeito também participou da entrega da Praça Pedro Cané, que foi revitalizada para oferecer novos espaços de convivência tanto para os alunos da Fundação Síndrome de Downm localizada ao lado da praça, quanto para a comunidade. O projeto de revitalização contou com mão de obra disponibilizada pelo projeto “Mão Amiga”, que busca a capacitação e a ressocialização de ex-moradores de rua.

 

 

A praça foi batizada de “Como Somos” e foi inspirada no formato do DNA e do cromossomo 21, cuja mutação resulta na Síndrome de Down: o desenho da área verde contempla vários espaços com propostas diferentes, ratificando a disposição de acolher a todos com vontades e necessidades diversas.

 

 

A praça foi estruturada em vários pequenos espaços, como o pátio de jogos, com mesas de cimento para jogar xadrez e cartas; pátio de estudo, formado por mesas comunitárias de madeira para ler e estudar ou fazer piquenique; pátio de convívio, para reuniões diversas, e pátio do cromossomo, uma estrutura de bambu na forma de DNA, feito para as crianças brincarem com o equilíbrio.