fbpx

Notícias Campinas

Portal de Notícias da RMC

Ruas paralelas ao Corredor Metropolitano recebem sinalização

Serviço é realizado no Jd. Novo Ângulo, uma parceria da Prefeitura com a EMTU

Ruas paralelas ao traçado do Corredor Metropolitano Noroeste, na Região do Jardim Novo Ângulo, recebem sinalização de trânsito, trabalho realizado pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) em parceria com a Prefeitura.  As vias recebem faixa de pedestres, faixas duplas amarelas, além de cinco rampas de acessibilidade. Cruzamentos da Avenida Antonio da Costa Santos também recebem semáforos.


 O local já havia recebido o mesmo tipo de serviço, em outros trechos, para a inauguração da Ponte da Esperança, inaugurada no mês passado. O Estado sinalizou a estrutura e realizou a instalação de semáforos no cruzamento da avenida Osvaldo de Souza com a rua Antônia Luzia de Jesus, no Jd. Nova América, próximo ao Posto Ipiranga. 

A obra do Corredor Metropolitano viabiliza o tráfego de veículos pela Ponte da Esperança, construída pela Prefeitura para integrar as regiões Leste (Jd. Novo Ângulo) e Oeste (Jd. Amanda) da cidade. A partir do Jd. Nova América, o traçado do Corredor segue pelo Parque Peron e pelo bairro Chácaras Nova Boa Vista, até o km 5 da SP-101, onde a concessionária Rodovias do Tietê implanta um dispositivo de acesso ao corredor expresso e à Ponte da Esperança. Quando todas as etapas estiverem prontas, o Corredor Metropolitano proporcionará a ligação viária de Americana até Campinas.

O Estado investe R$ 58,2 milhões nas obras em Hortolândia, que incluem a interligação da avenida Olívio Franceschini com a ponte; o viário da ponte até a SP-101, com duas alças de acesso do Corredor à rodovia, nos sentidos Monte Mor e Campinas; duas estações de transferência nos bairros Peron e Rosolen; cinco estações de embarque e desembarque; além de um CCO (Centro de Controle Operacional), na avenida Olívio Franceschini; e de um viaduto na SP-101, na altura do Jardim Rosolen.

PIC

A obra do Corredor Metropolitano e a liberação da Ponte da Esperança para o tráfego de veículos são obras que fazem parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), programa que prevê mais de 100 intervenções e serviços que promoverão o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos.