fbpx

Sinfônica recebe trompetistas em encontro internacional

A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas apresenta-se nesta sexta-feira, dia 21 de junho, às 20h, no Teatro José de Castro Mendes, no encerramento do “XI Encontro Internacional da Associação Brasileira de Trompetistas (ABT)”.

 

O evento reunirá trompetistas de renomadas instituições nacionais e internacionais, com a novidade do tema “O Trompete Sul-Americano”. 


 

Com repertório contemporâneo, o concerto terá regência do maestro titular Victor Hugo Toro. A apresentação terá início com o compositor e solista Valentín Garvie, com suas obras Crossfire, Entremedio, Marplas e Takataka. 

 

Em seguida, será executada a música Akbank Bunka, do compositor Christian Lindberg e, ao final do concerto, Mestizo, de Efraín Oscher.

 

Programa

 

Valentín Garvie

Crossfire 

Entremedio 

Marplas 

Takataka 

 

Christian Lindberg

Akbank Bunka 

 

Efraín Oscher

Mestizo

 

Victor Hugo Toro

 

Nascido em Santiago do Chile, realizou estudos de regência orquestral e graduou-se pela Faculdade de Artes da Universidade do Chile. Foi vencedor do II Concurso Internacional de Regência Orquestral – Prêmio Osesp – Organizado pela Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, e tem sido convidado a reger as mais importantes orquestras de seu país, tais como as Sinfônicas do Chile, Antofagasta, Concepción, La Serena, Orquestra Clássica da Universidade de Santiago, Orquestra de Câmara do Chile, Orquestra de Câmara de Valdivia e Orquestra Nacional Jovem. Além da Osesp, onde foi regente assistente e apresentou importantes peças do repertório universal, assim como primeiras audições de repertório brasileiro, tem sido convidado a reger a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, Sinfônicas da Bahia, do Paraná, Porto Alegre, Caxias do Sul, Camerata Antiqua de Curitiba, Sinfônica do Sodre (Uruguai), Filarmônica de Montevidéu, da Universidade Nacional de Cuyo (Argentina), de Rosário (Argentina) e Filarmônica da Universidade Nacional Autônoma do México (OFUNAM).

 

Junto ao trabalho com orquestras jovens de seu país, Victor Hugo Toro é também compositor e suas obras têm sido interpretadas por diversos grupos sinfônicos e de câmara. Ele foi escolhido um dos 100 líderes jovens do Chile pelo jornal “El Mercurio” e recebeu uma homenagem da Câmara Municipal de São Paulo pelo seu trabalho em prol da música, da sociedade paulistana e do intercâmbio cultural entre Chile e Brasil. Foi regente principal da Orquestra Sinfônica do Sodre, no Uruguai, e regente residente da Companhia Brasileira de Ópera, com quem realizou uma grande tournée de 89 espetáculos por 15 cidades brasileiras. Recentemente, foi laureado pela Sociedade Brasileira de Artes, Cultura e Ensino com a Ordem do Mérito Cultural “Carlos Gomes” no grau de comendador. Recebeu da Câmara Municipal de Campinas a medalha “Carlos Gomes”, pelos relevantes serviços prestados à cidade. Atualmente é diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas.

 

Valentin Garvie (Trompete, Argentina)

 

Um dos grandes nomes do trompete, o uruguaio Valentín Garvie começou a estudar trompete aos oito anos de idade em Mar Del Plata. Bacharel em Música  com especialização em Regência de Orquestra pela Universidade Católica Argentina de Buenos Aires e pós-graduado em Trompete pela Royal Academy of Music em Londres com os professores Howard Snell e John Wallace, Garvie atua em diferentes gêneros musicais. Foi trompetista do Ensemble Modern em Frankfurt, entre 2002 e 2017, e trompetista e compositor residente do Hessischer Rundfunk Jazz Ensemble de 2010 a 2017. Já foi convidado como solista a tocar com algumas das melhores orquestras da Europa, além de realizar inúmeros projetos e gravações no cenário do jazz mundial. Como educador, é regularmente convidado a apresentar Masterclasses em diferentes partes do mundo. Em 2015, recebeu o Prêmio do Estado de Hessen para Jazz e a Bolsa da cidade de Frankfurt para a gravação de seu primeiro disco como líder. Garvie vive em Buenos Aires desde 2018, onde atua frequentemente como solista e professor. 

 

Pacho Flores (Trompete Venezuela) 

 

Foi agraciado com o primeiro lugar no Concurso Internacional “Maurice André”, o mais renomado Concurso de trompete no mundo, bem como o primeiro lugar no Concurso Internacional “Philip Jones” e, também, primeiro lugar no concurso internacional “Cittá di Porcia”. Treinado Sistema de Orquestra para a Juventude e Crianças na Venezuela, tem recebido reconhecimento por suas performances, recitais e gravações como solista. Capaz de gerenciar estilos clássicos ou populares indistintamente, Flores acrescenta às suas interpretações uma grande quantidade de energia, com as mais belas cores instrumentais. Diretor fundador da Academia Latino-Americana de Trompetes na Venezuela, tem promovido uma promissora geração de jovens talentos.

Flores está interessado em promover a Música Contemporânea e faz isso com  contribuições por meio do desempenho e interpretação de seu instrumento. Seu repertório inclui comissões e estreias de obras de compositores como Roger Boutry, Efraín Oscher, Giancarlo Castro, Santiago Báez, Juan Carlos Nuñez e Sergio Bernal. Recentemente, realizou turnê de shows na Noruega e na Áustria com a Orquestra Filarmônica do Ártico, sob a direção de Maestro e Compositor Christian Lindberg, interpretando seu concerto “Akbank Bunk”, uma peça para Trompete e Orquestra, fazendo sua estreia no Fiestpielhaus de Salzburgo e no Musikverein de Viena.

 

Seu primeiro álbum, “O venezuelano Trumpet”, foi lançado pela gravadora Guataca Productions. Artista do Stomvi família, ele tocou instrumentos que foram fabricados exclusivamente para ele por esta empresa de renome e está ativamente envolvido nos desenvolvimentos e inovações de seus instrumentos. 

 

Serviço

 

Orquestra Sinfônica de Campinas

Data: 21/06, sexta-feira

Horário: 20h; 

Local: Teatro Castro Mendes (Praça Corrêa de Lemos,s/nº, Vila Industrial. Campinas). Telefone (19) 3272-9359.

 

Ingresso 

Um quilo de alimento não perecível, que poderá ser trocado pelo convite uma hora antes do início das apresentações, na bilheteria do teatro.

 

Observação

Expressamente proibida a entrada após o início do concerto.

Entrada de crianças a partir de 12 anos, devidamente acompanhadas pelos responsáveis.