fbpx

Universalização e qualidade da água foram temas em Congresso com Sanasa

O painel sobre os novos desafios para a gestão do saneamento no Brasil abriu a programação do segundo dia do 49º Congresso Nacional de Saneamento da Assemae (Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento) nessa terça-feira, dia 7 de maio, em Cuiabá/MT. O trabalho teve a participação do diretor Técnico da Sanasa, Marco Antônio dos Santos, representando o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo.

 

 

A eficiência da gestão pública, os investimentos no setor e a universalização do saneamento foram alguns dos temas abordados por representantes de municípios e do governo federal. De acordo com Marco Antônio, é possível atingir a universalização do saneamento com uma gestão eficiente. Ele citou o exemplo de Campinas, que hoje apresenta índices de 99,8% de abastecimento de água potável, 96% de coleta e afastamento de esgoto e 95% de capacidade instalada para tratamento do esgoto do município. “O saneamento reflete diretamente na saúde, investir em saneamento melhora a condição de vida do cidadão”, reforçou o diretor técnico.


 

 

No período da tarde, Romeu Cantúsio Neto, da área de suporte técnico gerencial da Sanasa, participou do painel sobre ‘Qualidade da Água e Laboratórios’. Ele falou sobre a importância do Plano de Segurança da Água como ferramenta de gestão. Abordou também o sistema de monitoramento aplicado nos mananciais de abastecimento, na distribuição de redes e nos hospitais da cidade.

 

 

A participação da Sanasa prossegue nesta quarta-feira, dia 8, no painel sobre ‘O papel da regulação para a universalização do saneamento’ e na mesa-redonda com o tema ‘Novas tecnologias e metodologias para o saneamento básico’.