fbpx

Notícias Campinas

Portal de Notícias da RMC

V Mostra de Jazz Campinas traz música instrumental para toda a cidade

De 23 a 30 de junho, o jazz e as diversas vertentes da música instrumental trazem uma sonoridade diferente à cidade, com a V Mostra Jazz Campinas, realizada com o apoio da Secretaria de Cultura de Campinas e produção da Zumbido Cultural.

 

Esta edição apresenta 39 atividades, distribuídas em oito dias de programação: são 25 shows de grupos musicais, cinco workshops e três DJ’s que tocam com discos de vinil, três exposições fotográficas, além de uma mostra de curta-metragens (em parceria com a Mostra Curta Audiovisual), uma intervenção de dança e a mesa de debates “A Mulher na Música Instrumental”. 


 

A abertura será neste domingo, 23, às 18h no Teatro Castro Mendes, com Edu Guimarães Quinteto, seguido do Combo Araruama, às 19h. A programação prossegue em diversos espaços: Concha Acústica, Largo do Rosário, MIS, Praça da Juventude, SESI Amoreiras, entre outros. 

 

Serviço

V Mostra Jazz Campinas – de 23 a 30/06/2019

 

Abertura:

 

Domingo –  23/06/19, às 18h no Teatro Municipal Castro Mendes (Praça Correa de Lemos, s/n. Vila Industrial).

*ingressos na bilheteria do teatro: R$10,00 (meia) / R$20,00 (inteira)

 

18h – EDU GUIMARÃES QUINTETO

Edu Guimarães Quinteto foi idealizado pelo músico, compositor, arranjador e professor, Edu Guimarães, que iniciou seus estudos musicais em 1999 como autodidata, tocando em bandas de baile em sua cidade natal, Santo Antônio de Jesus – BA. Atualmente é professor do Conservatório Municipal de Socorro. Dividiu palco com grandes nomes da música brasileira como Nelson Sargento, Déo Rian, Isaías do Bandolim, Israel Bueno, Rolando Boldrin, Amélia Rabello, Nailor Proveta, Toninho Carrasqueira, Wilson Moreira, Walter Alfaiate, João Ba, Alegre Corrêa, Marcelo Onofri e Orquestra Sinfônica da Unicamp. Desde 2005 em Campinas, faz parte dos grupos Núcleo de Samba Cupinzeiro, Quinteto Café Tango, Duo Edu Guimarães e Marcelo Onofri (Acordiano), Duo FoleRitmia, Edu Guimarães Quarteto, Orquestra de Choro Campineira e Duo EmLuArado com a intérprete Aline Fernandes, gravou discos autorais, participou de espetáculos com grupos como: Lume Teatro (SP), Nosso Flamenco (SP), Família Burg (SP) e Grupo dos Dez (MG). E para a abertura da V Mostra Jazz Campinas, Edu na sanfona apresenta exclusivamente um novo show com quinteto formado por grandes músicos; Maria Cecília Collaço (bateria), 

Klesley Brandão (trompete), Ramon Del Pino (contrabaixo) e Victor Polo (violão).

 

19h – COMBO ARARUAMA

 

Por meio de instrumentações e arranjos influenciados pelas grandes big band’s americanas, o Combo Araruama reapresenta clássicas canções da MPB, de compositores como Tom Jobim, Chico Buarque, Edu Lobo e Baden Powell. Os arranjos musicais destas canções trazem uma textura sonora sofisticada e adaptada para a linguagem instrumental, permitindo assim que haja a experiência de novas sensações ao som e que ao mesmo tempo ocorra assimilação à letra cantada. O Combo também inclui composições autorais no seu repertório, compostas e arranjadas especialmente para o grupo, visando valorizar o virtuosismo e expressionismo de cada um dos músicos integrantes. habilidades essas que permitem que momentos de criação espontânea coletiva aconteçam durante os arranjos, tornando os arranjos mais interessantes e surpreendentes. O Combo Araruama é formado pelos músicos Adriano Martins (contra-baixo), Bruno Pereira (trombone), Dô de Carvalho (sax tenor), Daniel Barden (guitarra), Gustavo Villas Boas(trompete) Heber Souza (sax-alto), Oscar Aldama (piano), Rodrigo Marinônio (bateria), Tadeu Biaschi (sax-barítono). Além de integrar o Combo Araruama os músicos também participam de outros grandes grupos da cena instrumental atual, tais como: Trio Curupira, Hermeto Pascoal & Big Band, Orquestra Urbana, Vintena Brasileira, Noneto de Casa e Coletivo Orquestral.

 

Domingo 23/06/19 no GOMA ARTE E CULTURA (Av. Santa Isabel, 518. Barão Geraldo) 

*entrada R$13,00

 

Riva Rock Discos apresenta “7 Vultos do Sopro Eterno” com

20h – PEPA D’ELIA QUINTETO + discotecagem com Riva

 

O Quinteto tem a proposta de introduzir à música instrumental a personalidade do grupo. Com releituras de alguns dos principais trompetistas norte-americanos que marcaram o jazz no século XX. Os músicos vêm com o intuito de apresentar ao público uma sonoridade a partir de influências e experiências vindas dos  homenageados. Pepa D’Eli Quinteto é formado por Pepa D’Elia (bateria), Théo Fraga (baixo), Michel Santos (piano), Vinicius Corilow (sax tenor) e Islan Santos (trompete).

 

Segunda 24/06/19 no MIS – Museu de Imagem e do Som (Rua Regente Feijó, 859. Centro) 

*entrada gratuita

 

18h – GRUPO SOULAMERICANA

Um grupo musical que toca releituras de músicas conhecidas em diversos gêneros, levando o público a vivenciar o universo do “Groove”. Sua formação conta com: Trompete – Bruce Willian, Guitarra – Fernando Máz, Piano – Kevelin Bisco, Baixo – Maurício Galusni, Bateria – Denis Cruz.

 

19h – WORKSHOP DE BATERIA com MARIA CECÍLIA COLLAÇO

Iniciou os estudos em sua cidade natal, Florianópolis, aos 6 anos, cursando bateria. Aos 14, juntou-se à banda da sua escola de música por meio da qual entrou em contato com o jazz e a música brasileira. Em 2014, ganhou uma bolsa para participar de um curso de verão na Berklee College of Music nos Estados Unidos. Em 2016, ingressou no curso de Música Popular da Unicamp, na modalidade bateria, sendo orientada pelo professor doutor Leandro Barsalini, com enfoque, principalmente, em música brasileira e jazz. Na universidade iniciou sua atuação profissional com performance e vem realizando diversos projetos pessoais, incluindo o ElasElis (projeto de tributo a Elis Regina) e o Cabareto Early Jazz Band. No 36º Festival de Música de Curitiba, fez parte da banda de encerramento ao lado de Rosa Passos.

 

19h – WORKSHOP DE SAX com JULIENE BELLINGERI 

Juliene Bellingeri começou a tocar saxofone com 12 anos; seu primeiro contato com a música popular foi aos 13 anos na Big Band Jovem de Atibaia, onde tocou por 5 anos e meio. Estudou na Escola de Música do Estado de São Paulo – EMESP, em 2015, e iniciou a graduação em Bacharel em Música Popular na Unicamp em 2018. Aos 19 anos é baritonista da Orquestra Jovem Tom Jobim, Orquestra Jabaquara e Cabareto Early Jazz Band.

 

EXPOSIÇÕES FOTOGRÁFICAS NO MIS

 

Chun – Exposição do fotógrafo reúne imagens de edições Mostra Jazz Campinas

O fotógrafo Chun apresenta uma amostra de fotos feitas em edições anteriores da Mostra Jazz Campinas. Formado em sociologia pela Universidade Estadual de Campinas, Chun, apelido dado nos tempos da vida universitária, teve seu reencontro com a fotografia ainda na graduação por meio de aulas e oficinas. Através dessas experiências despertou sua paixão pela busca do olhar, se lançando assim na vida de fotógrafo. Dentre os trabalhos realizados, está seu ingresso, em 2015, no grupo de fotógrafos do Feverestival e seus trabalhos na Mostra Jazz Campinas desde 2016.

 

Rodrigo Zanotto – Exposição de fotojornalista reúne imagens de músicos em shows pelo país

O fotojornalista Rodrigo Zanotto está unindo sua paixão pela música e pela fotografia em uma exposição de imagens que revelam o sentimento e poder dos artistas quando estão em um palco. As fotografias da exposição fazem parte de mais de 20 anos de experiência do fotojornalista em registros de shows e apresentações musicais pelo país. Dentre os registros estão fotos do trompetista Wallace Roney, da cantora Esperanza Spalding e de outros musicistas de diversos ritmos musicais, tais como Lirinha (Cordel do Fogo Encantado) e da cantora Elza Soares. Rodrigo Zanotto é fotojornalista, formado em Rádio e TV pela Unimep – Piracicaba e pelo Instituto de Estudos Politécnico de Barcelona. Possui experiência como fotógrafo e cinegrafista em jornais, revistas, televisão, produtoras de vídeo e cinema.

 

 

Segunda 24/06/19 –  na Battataria (Av. Albino J. B. de Oliveira, 2297. Barão Geraldo) 

*entrada gratuita

 

20h – MOSTRA CURTA AUDIOVISUAL 

O núcleo da mostra de curta-metragens que acontece anualmente em Campinas apresenta uma sessão de exibição de curta-metragens relacionadas à música.

 

Esquina do Jazz apresenta:

21h – PEPA D’ELIA TRIO convida MARCELO ROCHA 

 

Pepa D’Elia Trio é formado por Pepa D’Elia (bateria), Théo Fraga (baixo) e João Bueno (piano). Pepa D’Elia, um dos bateristas mais notórios e requisitados do país é natural de Campinas/SP, iniciou seus estudos de música aos oito anos com o piano, passando mais tarde à bateria. Formado em Música Popular pela Unicamp em 92. Como membro da Orquestra Arte Viva – dirigida pelo mastro Amílson Godoy – participou dos vários espetáculos, tendo se apresentado ao lado de vários artistas. Integrando a banda de Toquinho desde 96, realizou várias turnês nacionais e internacionais com o artista- em espetáculos solo ou com outros convidados. É intensa sua colaboração com o violonista, compositor e arranjador Ulisses Rocha. Tocando com ele desde 99, realizou vários shows, gravou o s CDs “Álbum”, “Acoustic Lounge Cafe” e “Fractal” e participa de várias produções do artista. Em 2005 lança o CD intitulado “Trio”, em parceria com Silvia Goes e Ivâni Sabino. Em 2006, com o mesmo grupo, lança o CD “A Vida Tem Sempre Razão”. Além dos nomes já citados, já tocou e/ou gravou com: Nelson Ayres, Raul de Souza, Vânia Bastos, Bocato, Keco Brandão, Chitãozinho & Xororó, Jane Duboc, Fábio Jr., Orquestra Heartbreakers, Banda Urbana, Conrad Herwig, Sizão Machado, Banda Mantiqueira, Miúcha, Márcio Montarroyos, Ângela Maria, Cláudio Nucci, Orchestra Payssandu, Marco Pereira, Sá, Rodrix & Guarabyra, Virgínia Rosa, Banda Urbana, Zerró Santos Big Band Project e Jay Vaquer. 

 

22h30 – OTIS SELIMANE TRIO

 

O trio surge por iniciativa do músico e compositor moçambicano, Otis Selimane Remane como forma de reviver e revisitar as sonoridades da sua infância e adolescência fortemente marcadas pela música africana, a polirritmia e seus diversos ritmos, tendo como eixo principal a música zimbabweana, música zulu sul-africana e ritmos de Moçambique mesclados a idiomática harmônica do jazz. Formando por Otis Selimane Remane (bateria/voz), Marcelo Henrique (baixo) e Guilherme Marcheto (guitarra).

 

 

Terça-feira 25/06/19 –  no Largo do Rosário (Centro) 

*entrada gratuita

 

17h – FELIPE GIANEI TRIO

 

Formado por Felipe Gianei (baixo acústico), João Bueno (piano) e Fellipi Sodré (bateria), o trio desenvolve composições originais e faz releituras de standards tradicionais da música americana e se inspira em arranjos de trios como Oscar Peterson Trio, Bill Charlap Trio, Mulgrew Miller Trio.

 

18h – PEDRO FLEURY QUARTETO

 

Formado por Pedro Fleury (baixo elétrico), Guilherme Marcheto (guitarra), Vinícius Gomes (teclado) e Fernando Junqueira (bateria), Pedro Fleury Quarteto apresenta alguns clássicos do Jazz Fusion das décadas de 70,80 e 90, passando por grupos como Weather Report, Return to Forever e Tribal Tech.

 

19h – ELIZA BASILE QUARTETO

 

Formado por Eliza Basile (guitarra), André Oliveira (bateria), Hugo Fonseca (baixo) e Nicolas Silva (sax), o quarteto interage com musicalidade e criatividade em diversas situações espontâneas que o gênero proporciona. No repertório, obras de Wes Montgomery, Herbie Hancock, Clifford Brown, entre outros, além de temas autorais. Os músicos trazem referências de grandes nomes como Ahmad Jamal e Barney Kessel para produzir em essência, música em conjunto.

 

Terça-feira 25/06/19 – no Lado B Bar (A. Albino J. B. de Oliveira, 1240. Barão Geraldo) 

*entrada R$10

 

21h – SEMIORQUESTRA

A Semiorquestra é uma banda grande que toca música latino-brasileira. O grupo celebra a diversidade musical latinobrasileira, convidando seus ouvintes para dançar e escutar em suas apresentações diversas facetas da multiplicidade cultural do continente latino-americano: da guitarrada ao bolero; do ska à salsa. Lançou em março de 2019 seu primeiro disco, “Jogos e Quitutes”. O disco teve a produção musical de Cris Scabello (Bixiga 70) e foi gravado no Estúdio Traquitana (SP). Composta por 11 músicos, a banda conta com uma quase-big-band (uma “semiorquestra” de música popular), uma formação que permite uma grande exploração de timbres e ritmos. Seus integrantes são Clara kok (Flauta), Fernando Sagawa (Sax Alto), João Batista (Sax Tenor), Fernando Goldenberg (trompete), Deivide Bubone (Trombone), Caio Barbosa ( Percussão ), Leonardo Cordeiro ( Percussão ), João Sampaio (Guitarra), Alex Huszar (Baixo), Juera Rodrigues (Bateria), Luca Frazão (Violão 7 cordas).

 

Quarta-feira 26/06/19  – no MIS  (Rua Regente Feijó, 859. Centro)   

*entrada gratuita

 

18h – LUCAS CARRASCO QUARTETO

Grupo idealizado pelo guitarrista Lucas Carrasco para tocar composições e arranjos próprios, com muita inspiração na música brasileira, no jazz e até na música pop, tendo como referência Pat Metheny, Yellowjackets, Clube da Esquina, Herbie Hancock, Eumir Deodato, John Scofield, entre outros. O Quarteto é formado por Lucas Carrasco (guitarra), João Sartori (piano), Gabriel Silva (baixo) e Bito Coelho (bateria).

 

+ CORPO JAZZY – roda de improvisação em dança com Coletivo Elementais

 

O coletivo Elementais tem como elementos de seu processo criativo a dança, a performance, a pintura corporal e a projeção de imagens. Para a Mostra Jazz, propõe uma roda de improvisação em dança, como é conhecida a “jam session” no Brasil, onde a dança acontece a partir do improviso dos movimentos dos dançarinos. Corpo Jazzy convida Raquel Gouvêa para orientar o percurso dessa experimentação e mais 6 improvisadoras para iniciar a roda e acolher o público interessado na criação livre em dança. Essa proposta terá como palco o Museu da Imagem e Som de Campinas, sediado no Palácio dos Azulejos e contará com a música do Lucas Carrasco Quarteto ao vivo. Todos podem participar. 

 

Improvisadoras: Arcilia Lima (Elementais), Cibele Ribeiro, Hellen Audrey, Mariana Jorge, Maria Fernanda Miranda, Melina Scialom, Carol Sobolewska e Raquel Gouvêa. Projeção: Vj Rafael Suíço (Elementais). Orientação: Raquel Gouvêa. Direção e pintura corporal: Arcilia Lima

 

18h30 – MESA: A MULHER NA MÚSICA INSTRUMENTAL

 

A formação musical e o trabalho no campo da música são essencialmente masculinos, brancos e sem direito à proteção social que é possibilitada por vínculos trabalhistas, uma vez que a grande maioria dessas trabalhadoras e trabalhadores atuam por conta própria e em projetos intermitentes e sem vínculo. Aqui se coloca a questão: qual é e como se desenvolve o papel da mulher nesse contexto árido e desafiador? Na tentativa de compreender os desafios, os obstáculos, as oportunidades e as possibilidades que permeiam esse lugar para as mulheres, a Mostra Jazz Campinas 2019 realiza a mesa redonda “A mulher e a música instrumental”. Contando com a participação de mulheres instrumentistas e pesquisadoras da área para debater com o público essas questões instigantes, a mesa será realizada no dia 26 de junho, às 18h30, no MIS Campinas, com entrada gratuita.

 

Debatedoras:

 

Liliana Petrilli Segnini (Professora na Unicamp)

Liliana Rolfsen Petrilli Segnini é docente e pesquisadora na Unicamp – Faculdade de Educação e IFCH. A Sociologia do trabalho artístico é seu objeto de estudos desde 2003, traduzido em diferentes projetos e publicações.

 

Sofia Barion (musicista/pianista)

Sofia Barion deu início às atividades musicais aos 8 anos de idade quando estudou piano erudito no Conservatório de Marília. Em 2011 retomou o processo musical em São Paulo, estudando com grandes mestres da música brasileira, como André Marques, Evaldo Soares, Edson Santanna, Luiz Mello e manteve o estudo da música/técnica erudita com a mestra Marisa Lacorte. Atualmente faz parte da cena instrumental paulistana. Se apresenta com seu trio, quarteto ou quinteto nas renomadas casas de jazz da cidade de São Paulo.

 

Ieda Cruz (musicista/cantora)

Ieda Cruz é compositora, cantora e music performance. Formada em Canto Popular com ênfase em composição e arranjo pela Faculdade Souza Lima Berklee-São Paulo, cantora e líder da banda de samba-rock, funk & soul; “Nêga Madame” desde 2002, dividiu o palco com verdadeiras lendas da música popular brasileira como com o violonista Marcel Powell, com a cantora Claudya e com o grande Gerson King Combo. Lançou seu primeiro disco autoral “Decote” em 2011, em 2013 circulou pelo interior do estado de São Paulo com o show do CD por unidades do SESI, contemplada pelo Edital SESI 2013 – Música Popular. Graças ao domínio de técnicas aéreas circenses (trapézio fixo, trapézio em balanço, tecido acrobático, corda lisa e dança vertical) Ieda Cruz, desde 2007 atua também como aerialista-cantora em grupos de circo-teatro. Com o grupo Paraladosanjos (Campinas-SP) e com o grupo Ares (São Paulo), Ieda Cruz além de performance desenvolveu trilhas sonoras originais para alguns de seus espetáculos. Em 2015 circulou pelo interior do estado com seu espetáculo circo-teatral-musical “Vento, Brisa e Ventania”, financiado pelo Proac. Atualmente Ieda Cruz e Joana Flor finalizam um novo álbum de composições autorais que será lançado em maio deste ano. A trilha do filme “Liberdade é vento nos cabelos / Pluma Forte”, foi composta por Ieda Cruz em parceria com Thiago Liguori e Tami Belfi da produtora Sonora.

 

Mediadora: Malu Arruda (Unicamp)

Carmen Lúcia Rodrigues Arruda, também conhecida como Malu Arruda, é pesquisadora na área de Ciências Sociais na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), tendo como foco os temas: gestão cultural, políticas culturais, formação para a arte e a cultura, trabalho artístico-cultural, relações de trabalho e relações de gênero no campo das artes e da cultura. Graduada como Relações Públicas pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) em 1982, realizou o mestrado em Gestão pela Qualidade (2004) e o doutorado em Ciências Sociais (2012) pela Unicamp, quando desenvolveu a pesquisa: “Arte, trabalho e profissão docente: contradições nas relações de trabalho dos artistas na universidade pública”, tendo realizado estágio doutoral na Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales (Flacso) em Buenos Aires, Argentina (2008). Foi diretora da Área de Ação Cultural na Coordenadoria de Desenvolvimento Cultural da Unicamp no período de 2013 a 2017, passando depois a diretora adjunta da Diretoria de Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Unicamp, nos anos de 2017 e 2018. Possui experiência em gestão, produção cultural e formulação de políticas públicas de cultura. Realizou período de investigação em 2015 na França, tendo como foco serviços culturais de universidades francesas, com financiamento concedido pela Unicamp. É pesquisadora no Grupo de Estudos e Pesquisas em Diferenciação Sociocultural (Gepedisc), Unicamp. Seus projetos de pesquisa têm como temática “Arte, Cultura e Trabalho” e “Cultura e Educação Superior: uma relação em movimento”, fazendo parte do acordo de cooperação científica internacional Capes/Cofecub intitulado “Trabalho no Brasil e na França: sentidos da mudança, mudança de sentidos”.

 

WORKSHOP DE GUITARRA com SILVIO MARTINS

Silvio Martins é formado em música pela Unicamp, é músico atuante em diversas formações e estilos e professor há 18 anos. Como professor deu aulas no IGT /EMT (instituto de Guitarra e Tecnologia) por anos, atuando em aulas presenciais e online. Ministrou workshops e oficinas de improvisação, harmonia e instrumento na região de Campinas pela ASSAOC, além de aulas particulares e em outras diversas escolas. Com seus trabalhos instrumentais teve a oportunidade de se apresentar em festivais IGT/ Revista Guitar Player, Festival de Jazz teatro Tim, Campinas Guitar Festival, Mostra Jazz Campinas entre outros.

 

WORKSHOP DE TROMPETE com ISLAN SANTOS

O trompetista Islan Santos é formado na Universidade Estadual de Campinas em trompete clássico e foi também aluno do Conservatório de Tatuí do curso de MPB/Jazz. Atualmente o músico vive nos Estados Unidos onde participa ativamente da cena do jazz e da música clássica. Neste workshop o músico abrangerá assuntos relacionados às técnicas aplicadas ao trompete e trabalhará elementos para desenvolvimento da improvisação.

 

Quarta-feira 26/06/19 – no Sala 575 (Rua Gustavo Armbrust, 36. Cambuí)  

*entrada R$12,00

 

21h30 – RICARDO MATSUDA QUARTETO 

O violonista, violeiro, arranjador e compositor Ricardo Matsuda reúne neste trabalho os parceiros Ronaldo Saggiorato (baixo de 6 cordas), Pepa D’Elia (bateria) e João Bueno (piano) para apresentar repertório autoral recolhido em CDs diversos – próprios e  de outros músicos e grupos -, além de composições de autores brasileiros consagrados (Egberto Gismonti, Hermeto Paschoal, Cesar C. Mariano, Milton Nascimento, Edu Lobo e Nelson Cavaquinho). Música Instrumental Brasileira com boas doses de improvisação jazzística.

 

Quinta-feira 27/06/19 –  na Maloca Arte e Cultura (Rua Maria Pink Luís, 100. Vila União)  

*entrada gratuita

18h – HENRIQUE SIMAS QUARTETO

 

Homenageia um dos nomes mais influentes do jazz, MILES DAVIS. O repertório inspirado nos arranjos de temas icônicos do quinteto de Miles Davis são reinterpretados com uma sonoridade muito característica do quarteto que conta com uma formação ousada combinando o timbre de duas guitarras, baixo acústico e bateria. Formado por: Eliza Basile (guitarra), Mateus Martins (guitarra), Henrique Simas (baixo) e André Oliveira (bateria).

 

19h – VITOR COELHO TRIO

Vitor Coelho (bateria), Hugo Fonseca (contrabaixo) e Vinícius Gomes (piano). Apresentando um repertório de música instrumental brasileira junto de músicas autorais, sonoridades e elementos do Sambajazz com o toque único dos músicos envolvidos.

 

Quinta-feira 27/06/19 –  no Alma Jazz Club (Rua Santo Antonio, 452. Cambuí)  

*entrada R$10

 

20h30 – ISABEL PADOVANI TRIO

A cantora Izabel Padovani se apresenta ao lado dos músicos Ronaldo Saggiorato, no baixo, e Ricardo Matsuda, no violão e viola, no Mostra Jazz Campinas, dia 27 de junho, às 20.30 hs, no Alma Jazz Club. O trabalho de Izabel Padovani despontou na cena musical brasileira desde sua volta ao Brasil depois de uma década vivendo na Áustria. Venceu um dos mais respeitados concursos de música do país, a última edição do Prêmio Visa de Música Brasileira, fato que serviu como ponte para sua volta definitiva ao país. Com arranjos elaborados, uma leitura muito pessoal das canções, o show mostra ao público compositores de várias gerações, na melhor tradição da música brasileira. Junto à cantora, vale ressaltar, os grandes instrumentistas que corroboram para um show delicado e com grandes perfomances individuais.

 

Sexta-feira 28/06/19 –  na Praça Durval Pattaro (Barão Geraldo)  *entrada gratuita

 

17h – DJ DIGÃO discotecagem jazz com discos de vinil.

 

18h – ANELOITÁLIA – músicos do Instituto Anelo

 

Formado por Amilcar Amauro, Julia Toledo, Leo Pelegrin e Júlia M Toledo, o grupo AneloItália nasceu da interação de músicos integrantes do Instituto Anelo que participaram ou participarão do festival de jazz Arcevia Jazz Feast, na Itália. Afim de trocarem experiências e desenvolverem um repertório para o festival, o grupo homenageia as composições clássicas de Tom Jobim de maneira a unir as diferentes influências que permeiam os integrantes do grupo: música erudita, jazz e outros ritmos brasileiros.

 

19h – MWANA TRIO 

 

O projeto Mwana, liderado pelo guitarrista Guilherme Vieira, traz para o universo do tradicional jazz trio, grande influência da música brasileira e elementos do pop, rock, blues e soul. Dentro dessa mistura volátil e aberta a novas sonoridades, a improvisação e criação coletiva se torna o principal elemento aglutinador das referências que inspiram o projeto. O ouvinte do Mwana Trio, que, entre vários significados pode traduzir-se como “filha(o)”, possivelmente se encontrará com temas de diversos estilos musicais, imersos na sonoridade jazzística.

 

Sábado 29/06/19 – na Praça da Juventude (DIC V)  

*entrada gratuita

 

16h – DOCTOR ULI

Mediante o avanço tecnológico, a música como conhecemos tomou novos rumos, nesse contexto, Doctor Uli se aproxima dessas questões com o intuito de usar tais recursos em sua sonoridade, elaboração das músicas, e show. A apresentação traz composições autorais e arranjos desenvolvidos coletivamente, usando referências pop, soul, MPB e jazz. O grupo faz experimentos com timbres e efeitos, para proporcionar um clima envolvente ao espectador e instigar de forma gradual sua curiosidade. Banda campineira, formada por músicos da Unicamp e Conservatório de Tatuí, se inspiram em Wayne Shorter, Roy Hargrove, Milton Nascimento, Moacir Santos, César Camargo Mariano, Herbie Hancock, Hermeto Pascoal, entre outros. Formada por: Henrique Manchúria (trompete), João Sartori (piano), Gabriel Gonçalves (baixo) e Francisco Machado (bateria).

 

Sábado 29/06/19 –  no SESI Campinas Amoreiras (Av. das Amoreiras, 450. Pq. Itália)  

*entrada gratuita

 

20h – IEDA CANTA ELIS

 

Ieda Cruz, cantora e compositora campineira lançou seu primeiro disco de música brasileira, “Decote” em 2011. Criou e circulou com diversos projetos musicais ao lado de grandes mestres da música brasileira como Gerson King Combo, Di Melo, Claudya e Marcel Powell. E aqui a cantora apresenta seu show Ieda Canta Elis, dedicado a um dos maiores nomes da música popular brasileira, Elis Regina. Com Ieda na voz, Josimar Pereira na guitarra, Felipe Fidelis no baixo, Jonathan Vargas no piano e Osmário Marinho na bateria. Apresentado pela primeira vez no XIII Ferevestival – Festival Internacional de Teatro de Campinas, o show circulou pela rede SESI e chega a V Mostra Jazz Campinas.

 

Sábado 29/06/19 – na Battataria  (Av. Albino J. B. de Oliveira, 2297. Barão Geraldo)

*entrada R$15,00

 

21h30 – BRUNO MANGUEIRA convida KIM PENSYL (USA)

Bruno Mangueira, guitarrista, viveu em Campinas onde concluiu os cursos de bacharelado, mestrado e doutorado em Música pela Unicamp. Residiu também nas cidades de São Paulo, Nova Iorque e Cincinnati (EUA), onde desenvolveu parte de seu doutorado como pesquisador visitante na University of Cincinnati. Participou de shows e gravações no Brasil, Estados Unidos e França, ao lado de artistas como Zizi Possi, Leila Pinheiro, Toninho Horta, Nelson Ayres, Gilson Peranzzetta, Paulo Jobim, Alaíde Costa, Jamelão, Filó Machado, Mauro Senise, Vinícius Dorin, Sizão Machado, Helio Alves, Phil DeGreg, Rick DellaRatta, Mandy Gaines, Kim Pensyl, Paul Keller, Leonardo Montana, Bruno Schorp e Fred Pasqua. Apresentou-se como solista junto a orquestras sinfônicas e big bands brasileiras e norte-americanas. Realizou trabalhos de arranjo e direção musical para CDs, DVD e espetáculos, além de ter composições e arranjos executados por orquestras e big bands em diversas cidades brasileiras e norte-americanas. Atualmente Bruno acompanha a cantora Zizi Possi. 

 

Neste show, Bruno convida o norte-americano Kim Pensy. Pianista de jazz e new age, estudou na Ohio State University e a University of California, Northridge, para a pós-graduação e teve vários CDs produzidos pela Shanachie Records. Trabalhou em bandas com Al Hirt, Don Ellis, Hubert Laws, Gerald Wilson e Guy Lombardo.

 

Domingo 30/06/19 – na Concha Acústica (Lagoa do Taquaral)

*entrada gratuita

 

16h – LINDY ROCKERS (workshop de “lindy hop” – dança)

 

18h – CARAVELA LATIN JAZZ

 

“Caravela é uma embarcação de velas latinas, um barco ligeiro”. Formado por músicos renomados de Campinas e região, nessa formação peculiar traz um repertório desafiador, no limiar entre o jazz virtuoso e o latin dançante, flertando com a complexidade do camerístico e à pressão sonora das big bands. O grupo traz ao público composições de grandes nomes do latin jazz como Michael Philip Mossman, Paquito d’Rivera, Ray Barreto, Moacir Santos e arranjos inspirados nos ritmos latinos como salsa, mambo, samba e baião. Formando por: Bruno Cabral (sax tenor), Ronaldo Marquetti (sax alto), Tadeu Bisachi (sax barítono), Henrique Manchuria (trompete), Felipe Coelho (trombone), Caio Cario (piano), Theo Fraga (baixo), Alessandro Reiner (percussão) e Denis Miranda (bateria).

 

19h – CABARETO EARLY JAZZ BAND

 

Desde 2015 o Cabareto Early Jazz Band vem levando as tradições do Jazz de New Orleans, do Swing de Kansas City e o LindyHop de Nova Iorque para seus espetáculos, somados ao jeitinho abrasileirado de se interpretar e dançar o melhor da música instrumental. Passando por diversas formações – de Octetos a Big Bands – o projeto celebra seu terceiro ano de atividade com o lançamento de seu primeiro disco, completamente autoral, em junho de 2019. O conjunto se destaca em Campinas e região por (re)unir o Jazz com a dança “Swing”, além do intenso trabalho de pesquisa sobre gêneros do jazz tradicional no período que seus componentes concebiam o Cabareto dentro da Unicamp. O que é ser uma Big Band Brasileira de Jazz Tradicional em 2019? Bom, só assistindo para conferir. A Big Band foi participante do Festival Internacional de Lindyhop (Hepcats Fever 2018 SP), Mostra Jazz Campinas 2017/2018, 2ª Mostra Instrumental Nova Odessa 2018 e Jazz Na Rua (Campinas) 2ª Edição/3ª Edição.    

 

20h – CAMPINAS JAZZ BIG BAND

 

Campinas Jazz Band é uma reunião de músicos experientes do cenário musical de Campinas e São Paulo, interessados na sonoridade e na estética das big bands. Formada por 5 saxofones, 4 trompetes, 4 trombones, guitarra, piano, baixo e bateria. O grupo explora arranjos mais recentes e também clássicos do jazz e da música brasileira. Tem como objetivo a divulgação da música instrumental, realizando releituras de compositores e arranjadores consagrados, bem como da atualidade.  Tem como referência os arranjos e composições de Sammy Nestico, Thad Jones, Maria Schneider, Count Basie, Gordon Goodwin, Don Sebesky, Bob Mintzer, Michel Camilo, Duke Ellington, bem como os compositores brasileiros como Moacir Santos, entre outros.

 

Mais informações da programação: www.facebook.com/mostrajazzcampinas .