Connect with us

Nossa Cidade

Volta às aulas na rede municipal está prevista para o dia 8 de setembro

Publicado

em

A volta às aulas presenciais nas escolas da Rede Municipal de Ensino está prevista para o dia 8 de setembro, como prevê o Plano São Paulo, do governo do Estado. Conforme estabelecido pelo Estado, para que isso ocorra, o município tem de estar há 28 dias, na fase amarela do plano de reabertura da economia. 

O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira, 8 de julho, pelo prefeito Jonas Donizette e a secretária de Educação, Solange Pelicer.  “Faremos um retorno gradual, com um rodízio entre os alunos e, respeitando todas as orientações de saúde”, disse a titular da pasta de Educação.


Para garantir a segurança à saúde dos alunos, a retomada às salas de aula acontecerá de forma gradual. Na primeira etapa, as atividades voltam com 20% a 35% dos alunos do Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Ensinos Profissionalizante e de Qualificação Profissional. 

“O limite de alunos por sala de aula (até 35%) será determinado pelo tamanho da classe e a quantidade de alunos por turma”, explicou Solange. “Os alunos que apresentarem alguma comorbidade ou estão no grupo de risco não voltam para a escola. Eles continuarão fazendo suas atividades de forma remota”, acrescentou o prefeito. 

Mesmo com o retorno às escolas, a Secretaria de Educação continuará oferecendo aulas virtuais por meio da plataforma Google for Education. 

Creches 

As creches da rede municipal de ensino e da rede particular (credenciadas à Prefeitura) devem retomar o atendimento com apenas 20% dos alunos com aqueles que têm entre 4 e 5 anos. Em relação aos alunos de até 3 anos, a Secretaria de Educação está aguardando uma orientação do Ministério da Educação e do Governo do Estado. 

A volta das crianças implicará em uma série de restrições como: não compartilhamento de brinquedos e objetos pessoais, os parques não poderão ser usados e as mesas passam a ser individuais. Os profissionais terão à disposição álcool gel nas salas de aula e em ambientes compartilhados. 

Transporte Escolar

O transporte escolar terá novas regras. Os ônibus transportarão até dez alunos, enquanto os micro-ônibus até 4 estudantes e as vans até 2. Antes de embarcarem, os alunos terão a temperatura corporal aferida. Os veículos serão higienizados a cada viagem. 

Ambiente Escolar, Kits e Epi’s

Todas as 204 unidades escolares passarão por higienização várias vezes ao dia, o que inclui limpeza das carteiras e maçanetas, entre outros. 

As carteiras serão disponibilizadas com uma distância de 1,5 metro, entre uma e outra. 

Na volta às aulas, cada aluno do Ensino Fundamental, EJA e Ensinos de Qualificação Profissional e Profissionalizante receberão kits contendo máscaras, álcool gel e uma garrafa de água individual. 

Para os alunos surdos, da Educação Especial, serão cedidas máscaras inclusivas. 

Na entrada da escola, os alunos terão de aferir a temperatura corporal, higienizar as mãos e as mochilas. 

Alimentação

Antes da pandemia os alunos serviam a própria alimentação. Agora, elas receberão o prato feito para evitar aglomeração.  

Fases

A volta às aulas será dividida em fases e revista a cada duas semanas. O resultado das avaliações implicará no avanço para a fase seguinte. Por exemplo: se a unidade estiver recebendo 20% dos alunos e a situação epidemiológica estiver melhorado, a escola passa a receber 40% dos alunos. E, assim, sucessivamente. Caso haja um retrocesso, a unidade escolar volta à fase anterior.

Colaboradores

Os monitores de Educação Infantil, professores da Educação Infantil e do Fundamental 1 receberão máscaras de acrílico. Em relação aos funcionários terceirizados, a Secretaria de Educação pactuou com cada empresa prestadora de serviço os protocolos de segurança sanitária que elas devem seguir.

Fonte: Prefeitura de Campinas

Continue Reading
Publicidade

Copyright ©2014-2018 NoticiasCampinas.com.br. Todos os direitos reservados.